Polícia Ambiental prende homens por corte de palmito em São Luiz do Paraitinga

Por: Share:
Palmitos e facões apreendidos. (Foto: Divulgação/Polícia Ambiental)

A ação da Polícia aconteceu no domingo, dia 24, na RPPN Guainumbi em São Luiz do Paraitinga. Apenas 13 unidades de palmitos foram apreendidas, além de 6 facões e um machado. Dois homens já tinham passagem pela polícia pelo mesmo crime e todos são do Vale do Ribeira-SP.

Após receberem denúncia de corte de árvores protegidas, policiais do Terceiro Batalhão de Polícia Militar Ambiental, percorreram por trilhas, cerca de 3 horas, e localizaram 3 ranchos, abrigo utilizado para pernoite dos “palmiteiros” e armazenamento e preparo dos palmitos. Os homens foram presos em flagrante cortando palmitos e conduzidos até o Distrito policial de Redenção da Serra. Dois eram menores, um estava acompanhado pelo pai e um pelo irmão e outros dois já tinha passagem pela polícia pelo mesmo crime.

Os Homens foram apresentados ao delegado de plantão, encaminhados para cadeia pública e responderão pelo crime de “Causar Danos em Unidade de Conservação”, conforme prevê o artigo 40 da lei 9.605/98. Os dois menores por ato infracional.

A Polícia Militar elaborou 6 Autos de Infração Ambiental, totalizando R$ 78.000,00, em multas.

A pouco quantia de palmitos cortados, representa para Polícia Ambiental, uma efetiva atuação na modalidade de policiamento preventivo. Em pouco tempo de corte, a área degradada seria muito maior.

As atividades de extração dos palmiteiros estavam no estágio inicial e por estarem em três ranchos, acredita-se que a quantidade de extração de palmitos seria grande sem a intervenção dos Policiais Ambientais.

Uma RPPN

O Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) institui entre as categorias de Unidades de Conservação, a possibilidade de criação de uma área protegida administrada não pelo poder público, mas por particulares interessados na conservação ambiental. Esta categoria é a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).