Instituto Argonauta e Aquário de Ubatuba divulgam boletim de ações nas praias

Por: Share:
Praia do Matarazzo, em Ubatuba. (Foto: Divulgação)

Conheça a situação das praias do litoral Norte com relação à presença do lixo, no período de 1º a 31 de janeiro de 2019 elaborado pela equipe do Instituto Argonauta, em parceria com o Aquário de Ubatuba.

Ao longo do mês de Janeiro, 78 praias (52,1%) foram predominantemente classificadas como “traços” e apresentaram algum indício de resíduos sólidos de origem antropogênica. As demais, 48 (41,9%) predominaram “ausentes” e seis (6,0) “inaceitável”, sendo essas praias localizadas no município de Caraguatatuba. Nenhuma praia foi classificada como “caótico”.

No mês, foram retirados 1.307,9 kg de lixo das praias do litoral Norte. Em Ubatuba um total de 462,3 kg, Caraguatatuba 289,6 kg, São Sebastião 337,5 kg e Ilhabela 218,6 kg. Os valores de peso são referentes a uma amostragem do local diária, sendo possível visualizar picos do aumento destes resíduos principalmente aos finais de semana em todos os municípios.

O Boletim do Lixo nas Praias do Litoral Norte utiliza-se de uma metodologia científica que estabelece quatro padrões de classificação das praias, que vão da mais limpa até a caótica, explica a bióloga do Instituto Argonauta, Natália Della Fina, responsável pelo estudo.

Os dados foram tabulados gerando um relatório, que se baseia no grau de contaminação dos resíduos de acordo com o que foi estabelecido por Earll et al., 1997, onde:

1 = ausente; não há evidência (indicado na cor verde);

2 = traços; predominantemente ausente, com a presença de alguns itens espalhados (indicado na cor amarela);

3 = inaceitável; amplamente distribuído com algumas acumulações (indicado na cor laranja);

4 = caótico pesadamente contaminado com várias (indicado na cor vermelha)

As informações completas do estudo estão disponíveis no site do Instituto Argonauta.

Acesse a íntegra do boletim pelo link: www.institutoargonauta.org

O objetivo desse boletim é sensibilizar turistas, moradores e autoridades da região do litoral Norte Paulista quanto aos impactos causados pela presença do lixo no ambiente marinho, afirma o presidente do Instituto Argonauta, o oceanógrafo Hugo Gallo.

O lixo marinho sempre foi uma preocupação do Aquário de Ubatuba que, desde 1997, mantém uma Campanha Contra o Lixo no Mar em parceria com o Projeto Tamar e posteriormente com o Instituto Argonauta. A partir desse pioneirismo foram adotadas diversas linhas de atuação, sempre no intuito de alertar a população sobre os impactos no meio ambiente, na saúde e até na economia das quatro cidades (Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela) baseada, principalmente, no turismo de praia.

Praia do Matarazzo, em Ubatuba/SP

Sobre o Instituto Argonauta

O Instituto Argonauta para a Conservação Costeira e Marinha é uma organização não governamental sem fins lucrativos fundada em 1998 pela diretoria do Aquário de Ubatuba e atua em projetos de resgate e reabilitação da fauna marinha, educação ambiental e resíduos sólidos no ambiente marinho.

Sobre o Aquário de Ubatuba

É o primeiro privado do Brasil aberto à visitação do público e pioneiro no conceito de educação ambiental por meio do contato direto com animais. Destaca-se no país pelos projetos e realizações ao longo de 22 anos e foi o primeiro Aquário a ter um tanque de águas-vivas e de contato no Brasil.

A instituição, ainda, é premiada e reconhecida por iniciativas práticas de conservação e por ter sido a primeira em colocar em exercício iniciativas sustentáveis. Atende, gratuitamente, estudantes de escola pública da cidade mediante capacitação de professores.

O Aquário de Ubatuba funciona de domingo à quinta-feira, das 10h às 20h, sexta, sábado, feriados e em temporada, das 10h às 22h. O endereço é Rua Guarani, 859, Itaguá, Ubatuba/SP. O telefone para contato (12) 3834-1382.