FAO lança 1º relatório sobre contribuições da biodiversidade para produção agrícola

Por: Share:
Homem mostra ouriço de castanha-do-brasil na Floresta do Vale, reserva legal comunitária do assentamento
Vale do Amanhecer, em Juruena (MT). (Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo)

A FAO realiza no próximo 15 de fevereiro uma coletiva de imprensa para apresentar as conclusões do seu relatório Estado da Biodiversidade Mundial para a Alimentação e a Agricultura. A publicação é a primeira a analisar o estado das plantas, animais e microrganismos que apoiam a produção agrícola e alimentar — nos níveis genético, das espécies e do ecossistema. O documento será lançado em 22 de fevereiro.

A biodiversidade para a alimentação e a agricultura engloba não apenas as plantas e animais silvestres e domesticados que fornecem alimento, ração, combustível e fibra, como também a “biodiversidade associada”, isto é, o conjunto de organismos que apoiam a produção de alimentos (incluindo abelhas e outros polinizadores, plantas, animais e microrganismos que ajudam a purificar a água e o ar, combatem doenças agrícolas e pecuárias e mantêm os solos férteis). O relatório analisa todos esses elementos.

A biodiversidade para a alimentação e a agricultura é a base dos sistemas alimentares. Ela torna os sistemas de produção e meios de subsistência mais resilientes a choques e tensões, inclusive aos efeitos das mudanças climáticas. A diversidade biológica também é fundamental para aumentar a produção de alimentos diante das necessidades crescentes da população, limitando os impactos negativos no meio ambiente.

O relatório foi preparado pela FAO sob a orientação da Comissão de Recursos Genéticos para Alimentação e Agricultura — o único organismo intergovernamental permanente que trata especificamente da diversidade biológica para alimentos e agricultura. A publicação é baseada na análise de dados globais, incluindo informações geradas especificamente para o documento por 91 países.

Veja também