Em Pinda, alto número de faltas em consultas e exames prejudica pacientes da Saúde

Por: Share:

Cidade vem apresentando alto índice de absenteísmo nas consultas e procedimentos da Rede Pública, aumentando filas e dificultando acesso aos outros usuários do sistema de Saúde. (Foto: Pixabay)
Quando um paciente não comparece a uma consulta ou um exame agendados na saúde pública, sem justificar sua ausência – o absenteísmo -, outros usuários do sistema de Saúde são prejudicados.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Pindamonhangaba, em 2017, o total de absenteísmo em consultas médicas foi de 31.287. Ou seja, mais de 30 mil pessoas agendaram consultas nas diversas unidades do município e não compareceram. Naquele ano, os maiores números de faltas registradas foram em consulta de cardiologia no CEM, um total de 2.289 faltas, clínica médica na UBS Centro, com 4.884 faltas e clínica médica na UBS Crispim, somando 4.205 faltas. Nas consultas de ginecologia na Saúde da Mulher, o número de faltas também chama a atenção: foram 4.574 faltas em 2017. No mesmo ano, o número de faltas em exames agendados foi de 20.502, sendo o destaque para o eletrocardiograma (1847 faltas) e a tomografia (3637 pessoas faltaram).

Em 2018, o número foi ainda maior. Um total de 46.192 pessoas faltaram às consultas médicas agendadas, sendo 4.345 faltas em consulta de clínica médica na UBS Crispim, 3.316 faltas em Ortopedia no CEM e 2.847 faltas em consultas de ginecologia na Saúde da Mulher. No caso de exames, o total de faltas em 2018 foi de 20.523 pessoas e os exames que mais apresentaram faltas injustificadas foi o eletrocardiograma no CEM, com 1.789 faltas, a ultrassonografia, com 4.461 faltas, e a mamografia, com 1.479 faltas.

O absenteísmo compromete a capacidade de marcação de consultas de uma unidade de saúde, dificulta o acesso de outros usuários ao sistema de saúde e aumenta o prazo de espera de outros pacientes para uma determinada consulta, entre outros prejuízos.

A secretária de Saúde da Prefeitura, Valéria dos Santos, conta com o apoio da população para que os números de faltas caiam em 2019. “Pedimos a compreensão da população para que não faltem às consultas e exames agendados mas, caso precisem faltar, que avisem a sua unidade ou o local onde fizeram o agendamento, para que outras pessoas possam ser atendidas e, assim, vamos diminuir o tempo de espera para outros pacientes que também estão precisando desses atendimentos ou exames”, destacou a secretária.

Veja também