Câmara de Taubaté rescinde contrato de manutenção do painel de votação

Por: Share:
(Foto: Lincoln Santiago/Câmara)

Adquirido em dezembro de 2017, o sistema de votação foi implantado para trazer agilidade, segurança e maior transparência aos trabalhos legislativos.

A compra do sistema de gestão legislativa inclui video wall, disposto no Plenário com seus seis monitores, computadores e sistemas de biometria e treinamento aos consultores legislativos.

A partir de sua instalação, fevereiro de 2018, a população taubateana passou a entender melhor a dinâmica das sessões, acompanhar quais as proposituras que estão sendo votadas e verificar a presença dos vereadores.

Em pouco mais de 20 dias, após assumir a Presidência da Câmara, o vereador Boanerge (PTB) entendeu que “permanecer com a manutenção mensal no valor de R$ 7.750,00 não haveria mais necessidade.

Essa medida gerará uma economia de R$ 93 mil anuais, e como administrador do dinheiro público tenho a obrigação de reduzir todas as despesas que forem necessárias. Precisamos nos adequar com a realidade que vive o nosso município e o Brasil; não faz sentido o município diminuir suas despesas e custos, e a Câmara não dar continuidade a esse processo”

O sistema continuará em funcionamento, mesmo após a rescisão do contrato de manutenção porque a empresa forneceu garantia de três anos de eventual defeito.

“Na prática, o painel eletrônico aboliu a forma simbólica de votação, pois o registro dos votos tornou todas as votações nominais, o que proporciona absoluto controle popular em relação aos votos e às presenças dos vereadores”, explica o diretor legislativo Ismael Guimarães.

A população também pode acompanhar esse resultado tanto nos monitores instalados no Plenário quanto pela transmissão feita pela TV Câmara Taubaté. Além disso, o fluxo de trabalho permite a geração de relatórios que podem ser acessados no sistema Câmara Sem Papel, contento todos os registros de presença e votação, mais uma ferramenta de transparência dos atos praticados pelo Poder Legislativo

Essa aquisição resultou na abertura de inquérito pelo Ministério Público defendido pela Câmara Municipal.

Neneca e Loreny compõem a Mesa Diretora da Câmara de Taubaté

Durante o primeiro encontro de 2019, segunda-feira, 4, aconteceram duas sessões extraordinárias que estabeleceram mediante votação a composição da nova Mesa Diretora da Câmara de Taubaté.

A 48ª sessão extraordinária apresentou o processo para escolha do 1º vice-presidente da Mesa, anteriormente ocupado por Jessé Silva (SD), que renunciou em 11 de janeiro. Concorreu ao posto apenas o vereador Neneca Luiz Henrique (PDT), que foi eleito por maioria dos votos.

Neneca é empresário, formado em Gestão Pública, e foi eleito para o segundo mandato, na Legislatura de 2017 a 2020, com 2.106 votos. Esta é a primeira vez que o vereador compõe a Mesa Diretora.

A 49ª sessão extraordinária apresentou a votação para 2º vice-presidente da Mesa, após o vereador Bilili de Angelis (PSDB) renunciar ao cargo. Na ocasião, a vereadora Loreny (PPS) se candidatou ao posto e foi eleita por maioria dos votos.

Loreny é graduada em Gestão de Políticas Públicas com pós-graduação em Controle da Gestão Pública Municipal e foi eleita para 17ª Legislatura com 1.260 votos. Ela nunca havia ocupado um cargo na Mesa Diretora.