“Supereco” articula rede de parceiros em defesa dos oceanos e do turismo sustentável

Por: Share:
instituições do litoral norte de SP atuantes na questão do lixo marinho e terrestre, balneabilidade das praias, educação ambiental, turismo e lazer inclusivo para trabalhar numa agenda de ações coletivas. (Foto: Bia Gomes/SuperEco)

Estudos indicam que até 2050 o mar terá mais lixo do que peixes. Diante essa informação, o Projeto Tecendo as Águas, patrocinado pela Petrobras, levantou a proposta articular parceiros em torno de uma bandeira comum #omarnãoestápralixo. O primeiro passo foi do Instituto Superecoao receber neste mês em sua sede representantes de organizações não-governamentais (ONGs), de instituições privadas e do poder público. Na ocasião, foi formado o grupo “Ações em rede”, que será responsável por construir um painel de parcerias e oportunidades para 2019, a exemplo da campanha “Verão no Clima”, do Governo do Estado de SP, que mobilizou diversos atores.

“Unir esforços de instituições do litoral norte de SP atuantes nas mesmas temáticas, e articular suas iniciativas em rede, é fundamental para enfrentar os desafios da região, como os resíduos e a poluição que lota os oceanos, praias e riose a população, que quadriplica nas temporadas. Precisamos ganhar escala e capilaridade, em vez de sobrepor ações semelhantes com os mesmos públicos”, afirma a presidente do Instituto Supereco e coordenadora geral do Projeto Tecendo as Águas, Andrée de Ridder Vieira.

Participaram do 1º encontro, a equipe do Projeto Tecendo as Águas, realizado pelo Supereco, com o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental,RefreshBrazil, Instituto Terra e Mar, DTA Engenharia – Porto de São Sebastião, Samuel Costa – Painel Microlixo, Flow Desenvolvimento Sustentável, Secretarias Municipais de Meio Ambiente (SEMAM) e de da Pessoa com Deficiência e Idoso (SEPEDI), da Prefeitura de São Sebastião, Instituto Educa Brasil, Instituto Argonauta e Grupo de Escoteiros Desbravadores.

Para Luciana Mota, da DTA Engenharia, empresa responsável pelo Programa de Educação Ambiental do Porto de São Sebastião, o encontro foi muito importante para somar forças com instituições que trabalham no litoral norte, que têm esse conhecimento local e estão buscando um desenvolvimento sustentável e uma educação ambiental que seja acessível a todos. “Para mim, essa reunião foi fundamental para sairmos das nossas caixinhas e alcançar resultados mais amplos. A prática de compartilhar recursos e conhecimentos, com certeza vai fortalecer os trabalhos durante o ano todo”, ressaltou.

Tatiana Araujo, da Flow Desenvolvimento Sustentável, também deu suas impressões sobre a reunião. “Penso que que é super válido ter esse tipo de ambiente, de diálogo, de fortalecimento da rede”,avaliou.

Estimulados pela agenda farta em oportunidades, o grupo pretende abrir espaço para outras pessoas interessadas em participar desse esforço. Os representantes de instituições ou voluntários individuais devem entrar em contato com a equipe do Tecendo as Águas.

Veja também