Sistema de bicicletas compartilhadas começa a operar em Ilhabela

Por: Share:
Novo modal biológico contribui para a mobilidade urbana da cidade. (Foto: Divulgação / PMI)

O sistema de bicicletas compartilhadas passou a operar em Ilhabela, desde terça-feira (21). A implantação do novo modal já era uma demanda da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Turismo para contribuir com a mobilidade urbana.

A Prefeitura de Ilhabela autorizou a operação da empresa Yellow, com alvará de 20 dias e com possibilidade de ser prorrogado ou podendo haver um chamamento para que essa e outras empresas possam entrar no mercado.

O sistema inicia a operação com 150 bicicletas em fase experimental na cidade. A previsão é de que o serviço opere até o final da temporada de verão. Ainda está em estudo a operação de patinetes motorizados. “Temas complexos como a mobilidade urbana são solucionados quando o poder público e a iniciativa privada trabalham lado a lado”, afirma o diretor de Relações Governamentais da Yellow, João Sabino.

As bicicletas são distribuídas pelo método dockless pela cidade, em locais variados como parques e áreas próximas de ciclovias, em um trecho que compreende a balsa até a Praia do Viana. Sem um local fixo para devolução, os usuários podem deixar as bicicletas em qualquer ponto dentro da área de cobertura que indica o aplicativo, onde outras pessoas podem utilizar ou os funcionários da empresa fazem o remanejamento delas.

Com o intuito de colaborar com a mobilidade urbana de Ilhabela, esse sistema de transporte alternativo foi pauta de reunião com o atual secretário estadual de Logística e Transportes, João Octaviano. De acordo com o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Ricardo Fazzini, a operação das bicicletas compartilhadas contribui para a diminuição da circulação de carros na rua, o que já está previsto até nas normativas do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). “Isso vem de encontro com a nossa política para mobilidade urbana e um dos modais previstos era a bicicleta compartilhada. Estamos buscando e incentivando a micro mobilidade acessível e não poluente, já que é um modal biológico que funciona por tração humana, e fomenta a economia inclusiva, colaborativa e sustentável”, diz Fazzini.

Além dos benefícios para a mobilidade urbana, o meio ambiente e o turismo da cidade, o serviço também está colaborando com a contratação de mão de obra local, além da locação de um galpão no município.

Em contrapartida, a Prefeitura estuda disponibilizar vagas para estacionamento das bikes. Vale ressaltar que o espaço ocupado por um carro cabe até dez bicicletas. “A operação não tem nenhum custo para o município. Esse sistema é sucesso em diversos lugares do mundo e tem tudo para tornar a nossa cidade mais sustentável”, afirma o prefeito Márcio Tenório.

Serviço
O serviço é tarifado com um custo acessível: R$ 1 para cada 15 minutos de uso da bicicleta. Para usufruir do Yellow, o usuário deve baixar o aplicativo e pode comprar créditos nos valores de R$ 5, R$ 10, R$ 20 e R$ 40. A orientação é para que os usuários as deixem em locais públicos que permitem o estacionamento de veículos em geral e não atrapalhem o fluxo de pedestres.

Veja também