Galos em situação de maus-tratos são resgatados Polícia Ambiental em Igaratá

Por: Share:
As aves apresentavam ferimentos no pescoço e coxas. (Foto: Divulgação)

A Polícia Militar Ambiental recebeu uma denúncia e seguiu até o um local na cidade de Igaratá, no bairro Parque das Palmeiras. O dono da residência não foi encontrado e a fiscalização foi acompanhada pelo filho. As aves estavam em pequenas gaiolas de madeira, algumas sem água, com suas esporas mutiladas e com presença de lesões pelo corpo.

No local, foram apreendidos remédios para cicatrização, anabolizantes, remédios para dor muscular, utilizados para recuperação rápida dos Galos, além de 6 esporas de plásticos e 8 protetores de esporas.

A Polícia Militar Ambiental autuou o proprietário em R$ 21 mil e as aves serão encaminhadas para o IEPA, Instituto Ecológico e de Proteção aos Animais, em Caçapava, local onde receberão tratamento específico.

A ocorrência foi apresentada no Distrito Policial de Igaratá, o filho do proprietário das aves foi qualificado como testemunha, ouvido pela autoridade policial e liberado, o proprietário das aves não foi encontrado.

Maus tratos
Entende-se por abusos e maus-tratos, animais mantidos em recintos impróprios, debilitados por falta de alimentos ou de acompanhamento profissional habilitado, quer na guarda de um só indivíduo, quer na guarda de criadouros autorizados ou zoológicos, entre outros.

A resolução 48 de 2014 prevê em seu artigo 29 que praticar ato de abuso, maus tratos, ferir, ou mutilar animais silvestres, doméstico ou domesticado, nativo ou exótico, aplica-se multa de R$3000 mil por cada animal.

Veja também