Combate e prevenção da hanseníase é tema de capacitação em Ubatuba

Share:
Atividade integra ações do “Janeiro Roxo”. (Foto: Divulgação/PMU)

A Vigilância em Saúde iniciou na quinta-feira, 24, uma capacitação com os profissionais das equipes de saúde para sensibilização, prevenção e combate à hanseníase.

O objetivo é aprofundar os conhecimentos sobre o que é a doença, desmitificar alguns conceitos e reforçar o atendimento no município. A ação integra o “Janeiro Roxo”, mês de combate e prevenção da hanseníase.

A hanseníase ou Mal de Hansen, popularmente conhecida como lepra, é uma doença causada pelo bacilo chamado Mycobacterium leprae e afeta os nervos e a pele. Se não for tratada, pode causar deformidades que muitas vezes levam ao isolamento social dos pacientes e à discriminação.

As atividades continuam nos dias 25 e 29 de janeiro. O primeiro dia de capacitação foi direcionado a auxiliares, técnicos de enfermagem, agentes de saúde, endemias e administrativos e contou com apresentações do clínico geral Antônio Valente do Couto Neto, do Ambulatório de Infectologia de Ubatuba, e da enfermeira Ângela Maria Costa, da Vigilância Epidemiológica.

Nesta sexta-feira, dia 25, a capacitação é direcionada a médicos, enfermeiros, profissionais da Unidade de Reabilitação (UNIR), do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB), do hospital Santa Casa e dos Pronto Atendimento da Maranduba e do Ipiranguinha e é realizada pelo médico dermatologista, Augusto Frederico de Paula Xavier, referência no tratamento de hanseníase do município, e a enfermeira Carla Aparecida Pereira, interlocutora estadual para o combate a hanseníase do Grupo de Vigilância Epidemiológica XXVIII (Caraguatatuba).

As atividades se encerram na próxima terça-feira, 29, com a capacitação de um segundo grupo de auxiliares, técnicos de enfermagem, agentes de saúde, endemias e administrativos.

Mais informações sobre as ações de combate à hanseníase podem ser obtidas pelo telefone: (12) 3832-6810, na Vigilância em Saúde.