Prefeitura de Ilhabela desmente falsa notícia de poluição em canal

Por: Share:
Técnicos da Cetesb e da Secretaria Municipal recolheram amostras do material. (Foto: Divulgação)

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, após desmentir mais uma falsa notícia de poluição provocada por “rede de esgoto de navio”, divulgada em redes sociais, aguarda laudo da Cetesb sobre material coletado próximo ao canal de São Sebastião.

Desde o início do aparecimento da mancha na água do mar, próximo à Ilha das Cabras, técnicos da secretaria explicaram que a floração ocorre devido ao excesso de nutrientes e logo após chuvas e ventos intensos na costa.

Apesar da avaliação, os técnicos do Departamento de Licenciamento e Saneamento e da Cetesb estiveram no canal acompanhando a mancha das algas e coletaram material para análise em vários locais. A Cetesb levou as amostras para serem analisadas e o resultado deve ser entregue nos próximos dias. “Vamos aguardar os resultados e vamos divulgá-los para esclarecer definitivamente o caso das microalgas”, explicou a secretária, Maria Salete Magalhães.

Ainda de acordo com os especialistas, a mudança na cor da água do mar é provocada por uma microalga conhecida como serragem do mar, que tem nome científico de Tricodesmium erythraeum. A microalga pode até causar mortalidade em invertebrados e em peixes quando em grande quantidade. No Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (USP) podem ser extraídas mais informações sobre o nutriente.

Investimentos

Diante de comentários sobre saneamento, a secretaria Maria Salete Magalhães, que está há seis meses à frente da pasta, lembrou os investimentos realizados na área na atual gestão e a falta deles no passado. “Tenho trabalhado intensamente no saneamento, que estava estagnado. Estamos acelerando os licenciamentos ambientais das estações elevatórias da Armação, Costa Bela, Buraco Fundo, Reino, Feiticeira, Praia Grande e Curral; licitando mais 24 quilômetros de redes coletoras e linhas de recalque; mais o reservatório da Estação Pombo, que será ampliado para dois milhões de litros de água; e mais todos os problemas crônicos e sinistros dos resíduos sólidos (lixo), revitalização do aterro; respostas e atenção às exigências da Cetesb e Ministério Público; um TAC de 2004 que nunca foi atendido e hoje estamos conseguindo com um trabalho técnico e planejado que está sendo realizado por uma Fundação da USP”.

A secretaria também agradeceu o apoio para a realização dos projetos e investimentos. “Apesar de muitas dificuldades, quero agradecer a Secretaria do Meio Ambiente, que hoje é uma equipe de pessoas comprometidas com Ilhabela, e ao prefeito Márcio Tenório, que tem sido um grande parceiro e dado todo o seu apoio, para que o nosso trabalho seja pautado na moralidade, legalidade, eficiência e transparência”, concluiu.

O prefeito, Márcio Tenório, também falou sobre a importância dos investimentos em andamento. “Aproveito para reiterar que nossa gestão tem realizado projetos, planejamento e investimentos para reduzir o prazo da universalização de esgoto no município, de 30 para seis anos. Recentemente, contratamos a atualização do Plano Municipal de Saneamento; estamos concluindo a execução de aproximadamente 20 quilômetros de redes coletoras de esgoto no sul da Ilha, no Ilhote e Piúva; abrimos processo para iniciarmos a implantação de mais 24 quilômetros; preparando a construção de Estações de Tratamento em várias regiões para elevar o tratamento em nosso arquipélago de 50% para 80%; além de destinarmos 10% dos recursos dos royalties para saneamento e também mais de R$ 40 milhões por ano ao saneamento”, informou o chefe do Executivo.

Veja também