São Paulo recebe formação de professores da ONG Educando

Por: Share:
(Foto: Divulgação)

Professores do ensino médio de 56 escolas do estado de São Paulo recebem, nesta quinta (08) e sexta-feira (09), a terceira etapa de formação do STEM Brasil, programa de capacitação de professores da ONG norte-americana Educando.

Ao todo, 392 docentes serão reunidos na sede da EFAP (Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo), em Perdizes, na capital paulista, onde vão passar pelo trabalho de aprimoramento de aulas práticas nas áreas de ciência da natureza (física, química e biologia) e matemática.

São Paulo é o estado que mais esteve na agenda do STEM Brasil (confira, neste link, vídeo especial feito com um dos professores já capacitados. Já houve cinco passagens, com resultados significativos: 1.827 docentes formados de 261 escolas, impactando mais de 208 mil alunos.

Desta vez, a ação, realizada em parceria com empresas privadas e o governo local, vai impactar 22,8 mil alunos de 38 cidades: Amparo, Angatuba, Apiaí, Barra Bonita, Barretos, Barueri, Bauru, Carapicuíba, Cândido Mota, Cotia, Cubatão, Guapiara, Guaratinguetá, Guarujá, Guarulhos, Hortolândia, Ilha Solteira, Itapira, Jandira, Leme, Lençóis Paulista, Lucélia, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Osasco, Osvaldo Cruz, Paraguaçu Paulista, Pilar do Sul, Pindamonhangaba, Pirajuí, Ribeirão Preto, Rosana, Santa Bárbara D’Oeste, São Bernardo do Campo, São José dos Campos, São Paulo, Sorocaba e Sumaré.

“Ao longo de 8 anos de realização do STEM Brasil nas escolas públicas de Ensino Médio do Estado de São Paulo, vemos resultados cada vez melhores e estamos convencidos pelos dados que esse é o caminho para engajar o estudante em atividades que, não somente o ajudam a aprender mais os conteúdos, como também oferecem um significado ao que se está aprendendo.

Não são poucos os relatos de professores, quase sempre surpresos, de que alunos desinteressados e com dificuldades de aprendizado evoluíram de forma impressionante no conhecimento e nas atitudes. Conectar o que se aprende na escola ao mundo real do aluno, de uma forma viável ao dia a dia do professor, gera um grande resultado e estamos felizes em pode ajudar na honrosa missão de ensinar do professor”, afirma Marcos Paim, diretor do STEM Brasil.

O STEM Brasil retorna a São Paulo após treinar, somente entre setembro e outubro, 1.666 professores em 247 escolas dos estados de Rondônia, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Tocantins, Acre, Mato Grosso do Sul, Amapá e da própria Paraíba, São Paulo, chegando a aproximadamente 146,4 mil alunos impactados.

Sobre o STEM Brasil

O STEM Brasil começou em Pernambuco, em 2009, e já treinou mais de 4 mil professores em 670 escolas de 17 estados brasileiros, alcançando um impacto positivo em mais de meio milhão de alunos (575 mil). O sucesso levou o programa a ser adaptado para o currículo mexicano, e o STEM México foi implantado no país no final do mês passado. Segundo levantamento da consultoria internacional ManpowerGroup, engenheiros e profissionais de TI são cargos onde há grande carência de mão de obra em ambos os países.

O programa oferece aos professores formação exclusiva, seguindo uma metodologia própria, que enfatiza a mão na massa para dar vida ao currículo obrigatório de ciências e matemática dos estados brasileiros. As técnicas de ensino são baseadas em atividades práticas e facilitam o aprendizado de conceitos teóricos.

Os professores são moldados a fazer os estudantes colaborarem em projetos e a resolverem problemas juntos, com o professor atuando como facilitador.

A formação envolve quatro áreas: física, química, biologia e matemática. Cada professor passa por 180 horas de formação distribuídas ao longo de dois anos. “O objetivo do STEM Brasil é incentivar o professor a despertar a sua paixão nos alunos”, afirma Kelly Maurice, diretora executiva da Educando.