São José realiza pesquisa para definir estratégias do programa antidrogas

Por: Share:
Em São José, mais de 200 lideranças já foram capacitadas para desenvolver ações que integram o programa Coalizão. (Foto: Divulgação/PMSJC)

A Prefeitura, por meio do programa Coalizão São José, realizou pesquisa inédita em 29 escolas municipais e estaduais da região sul do município para saber sobre o envolvimento dos jovens com as drogas. A pesquisa, feita em parceria com a Faculdade Anhanguera, abordou mais de 3 mil alunos com idade entre 12 e 18 anos.

A pesquisa apontou que o álcool é a droga mais consumida entre os jovens, com 46,49% de usuários. Além disso, também revelou o relacionamento com pais e o primeiro contato dos jovens com as drogas.

A divulgação desses dados já começou a ser apresentada ao Comitê de Políticas sobre Drogas, CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente), Conselho de Segurança, COMAD (Conselho Municipal de Atenção às Drogas), CMAS (Conselho Municipal de Assistência Social), Delegacia de Ensino e Secretaria Municipal de Educação.

O diagnóstico levantado com a pesquisa servirá para nortear estratégias efetivas no combate ao uso de álcool e outras drogas no município. A partir do próximo ano, outras regiões da cidade também vão receber a pesquisa.

A região sul foi escolhida por concentrar 37% da população, ou seja, uma população de 233.536 habitantes de acordo com o Censo de 2010. Além disso, possui um dos principais polos comerciais e uma grande oferta de serviços municipais em diversas áreas.

A pesquisa é uma ação do “Coalizão São José”, um programa de prevenção ao uso de álcool e outras drogas, que acontece por meio da participação de instituições sociais, população e do poder público e tem como missão impactar a comunidade e promover vidas saudáveis. O Coalizão é feito para a comunidade e pela comunidade. Esse programa inovador está presente em sete cidades do Estado. Em São José dos Campos, mais de 200 lideranças já foram capacitadas para desenvolver ações de acordo com as diretrizes do programa.

Sobre a pesquisa

A pesquisa, realizada entre os meses de junho a setembro deste ano, foi feita a partir de um questionário com dez perguntas (idade de experimentação, motivo do uso, facilidade no acesso às drogas, diálogo com os pais e utilização de outras drogas). Todos os alunos tiveram a identidade preservada.

O percentual de pessoas que participaram da pesquisa, de acordo com o sexo, foi de 53% do sexo feminino e 47% masculino, sendo que os homens consomem mais drogas do que as mulheres e a maioria começa a usar aos 15 anos.

Mais da metade dos pesquisados (53%) disse que tem fácil acesso às drogas por meio dos amigos. Um total de 75% afirmou ter familiares que fazem uso de substâncias, sendo que na maioria dos casos é feito pelos tios.

A pesquisa constatou que 46,49% dos jovens usam álcool, 16,37% maconha, 10,52% cigarro, 0,62% crack, 0,42% cocaína, 1,03% lança perfume, ecstazy, LSD, entre outros. Outro fator relevante é que o uso do álcool está associado ao consumo de outras drogas ilícitas para 95% dos jovens pesquisados.

Entre os motivos que levam os jovens ao consumo de drogas estão a curiosidade, status entre os amigos e o hábito de usar para relaxar.
Outro fator relevante é que o uso do álcool está associado ao consumo de outras drogas ilícitas para 95% dos jovens pesquisados.

Ações antidrogas

O Programa sobre Drogas é articulado pela Secretaria de Apoio Social ao Cidadão, por meio da Assessoria de Políticas Especiais sobre Drogas, em parceria com os governos do Estado e Federal, poderes legislativo e judiciário, com participação também das entidades da sociedade civil.

Os objetivos são articular a política sobre drogas no município; assessorar e acompanhar a implantação e execução dos programas referentes à dependência química; organizar as iniciativas para o funcionamento em rede; oferecer ao cidadão joseense uma ampla cobertura de serviços, desde a prevenção até o tratamento dos dependentes químicos e familiares.