Prefeitura de São José lança novo edital para leilão das Torres da Argon

Por: Share:
Estrutura dos prédios foi avaliada pela Caixa e considerada de excelente qualidade. (Foto: Claudio Vieira/PMSJC)

A Prefeitura de São José dos Campos publicou, nesta quinta-feira (8), o novo edital para leilão de dois prédios na orla do Banhado, região central da cidade.

O valor inicial pelas duas torres foi mantido em R$ 8,663 milhões, mas o prazo até a sessão de lances foi estendido para 30 dias. O leilão acontecerá em 10 de dezembro, às 9h. A venda possibilitará a ampliação de projetos habitacionais e o apoio às startups.

A definição do prazo em 30 dias permitirá aos interessados avaliarem o negócio por mais tempo. O período também é suficiente para que os empresários tirem todas as dúvidas sobre regulamento, documentação e plantas do empreendimento.

O leilão já foi apresentado na Aconvap (Associação das Construtoras do Vale do Paraíba) em outubro.

As torres têm ótima localização no centro de São José, o que valoriza os imóveis. A estrutura dos prédios foi avaliada pela Caixa e considerada de excelente qualidade.

Construção

A construção do empreendimento, paralisada após falência da responsável, soma 256 apartamentos e ficou popularmente conhecido como “Torres da Argon”. A empresa que arrematar os prédios irá concluir a obra e viabilizar a implantação de unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida.

Cada uma das torres possui 17 pavimentos. Em um deles, serão instalados ainda projetos de startups da cidade.

Startups são empresas que buscam a inovação em qualquer área ou ramo de atividade, procurando desenvolver um modelo de negócio que seja repetível, com o objetivo de atingir um grande número de clientes e gerar lucros em pouco tempo, sem haver um aumento significativo dos custos.

Casa Joseense

O valor arrecadado com o leilão será integralmente destinado ao Casa Joseense, programa para viabilizar moradia própria de interesse social.

Os beneficiários recebem carta de crédito no valor máximo de R$ 5.000 e aporte financeiro até R$ 2.500 para isenção de impostos municipais, taxas cartoriais e bancárias. Além disso, as famílias poderão contar com subsídio do Governo Federal de até R$ 42.200. Os beneficiados ficarão isentos do pagamento do IPTU e da taxa de lixo durante cinco anos.

Os incentivos municipais têm por objetivo viabilizar a aquisição da moradia própria de interesse social. Mais de 1.500 foram selecionadas no programa.