Orçamento prevê arrecadação menor para Taubaté em 2019

Por: Share:
João Ebram, Jayme Faria, Renata Barbosa, Boanerge, Andrea Gonçalves, Euclides Maciel, Armando Adurens e Tiago Balio. (Foto: Lincoln Santiago)

A previsão de arrecadação financeira para Taubaté em 2019 é menor do que o registrado no projeto orçamentário de 2018. O projeto de lei nº 115/2018, que estima receita e prevê as despesas do ano que vem, aponta que o município deverá receber R$ 1.195.300.000, diante de R$ 1,2 bilhão estimado para este ano, cifra que não deverá ser atingida.

A proposta orçamentária de 2019 foi debatida em três audiências públicas realizadas pela Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara entre os dias 7 e 9, sob a presidência de Boanerge (PTB).

As apresentações das Secretarias da Prefeitura começaram na manhã de quinta-feira, dia 8. Para a Saúde, a previsão é de R$ 294 milhões em despesas no ano de 2019. Inclusão Social prevê R$ 40 milhões, Esportes, R$ 22 milhões, Segurança, R$ 28 milhões, e a Secretaria de Inovação, R$ 2 milhões.

Na manhã de sexta-feira, 9, a explanação foi das Secretarias de Mobilidade Urbana, que prevê arrecadar R$ 24 milhões; de Obras, R$ 127,4 milhões; Serviços Públicos, R$ 130 milhões; Turismo e Cultura, R$ 13 milhões; Secretaria de Meio Ambiente R$ 2,9 milhões; de Educação, R$ 359,7 milhões.

Os vereadores Dentinho e Rodson Lima Bobi, do PV, Loreny (PPS), Nunes Coelho (PRB) e Vivi da Rádio (PSC) participaram do debate na sexta-feira. Munícipes utilizaram a tribuna para fazer reivindicações principalmente em relação ao setor de cultura.

Ficou definida a data de 27 de novembro como prazo para a apresentação das emendas pelos vereadores. Após essa data, a Comissão de Finanças emitirá o parecer sobre o projeto de lei para, em seguida, submetê-lo à votação do Plenário.