Ilhabela realiza campanha de coleta do Projeto “Pilhas de Pilhas”

Por: Share:
Na campanha passada, foram coletados cerca de 270kg do material nocivo ao meio ambiente e à saúde. (Foto: Divulgação/PMI)

A Prefeitura de Ilhabela, por meio das Secretarias de Educação e Meio Ambiente realizará entre os dias 1º e 9 de novembro, a campanha de coleta do Projeto “Pilhas de Pilhas”.

A iniciativa é da Secretaria de Educação. “A coleta de pilhas e baterias usadas é feita há alguns anos pela coordenação de Educação Ambiental da Secretaria de Educação.

O projeto é muito importante, e tem como objetivo conscientizar as nossas crianças a dar o descarte correto para as pilhas e baterias usadas. Esse material quando jogado no lixo comum prejudica o meio ambiente, contaminando solos e águas”, declarou o prefeito, Márcio Tenório.

Todas as escolas da rede municipal estarão colaborando com a campanha sendo ponto de coletas. “Temos a preocupação de inserir na Educação Ambiental, ações que possam ser levadas para a vida toda, como o descarte correto das pilhas e do óleo de cozinha usado.

Além disso, hoje temos as composteiras do projeto “Resíduo Zero nas Escolas”, que alimentam as hortas das unidades escolares. Quando ensinamos uma criança, ela se torna disseminadora das informações que aprendeu, e assim, atingimos muito mais pessoas”, ressaltou a secretária de Educação, Yeda Lopes.

A destinação correta do material coletado será realizada, pela também parceira do projeto, a empresa Clog Soluções em Logística Reversa e Reciclagem, de São José dos Campos, no Vale do Paraíba. Na campanha do ano passado, foram coletados cerca de 270kg desse material nocivo ao meio ambiente e à saúde.

“Esse lixo eletrônico será retirado dos locais de coleta entre os dias 12 e 13 de novembro e terá o destino correto e sem prejuízos ao meio ambiente”, finalizou a coordenadora de Educação Ambiental da Secretaria de Educação, Flávia Janaína.

Riscos à saúde

Apesar da aparência inocente e pequeno porte, as pilhas e baterias de celular são hoje um problema ambiental.

Classificadas como resíduos perigosos e compostas de metais pesados altamente tóxicos e não biodegradáveis, como cádmio, chumbo e mercúrio, depois de utilizadas, a maioria é jogada em lixos comuns e vai para aterros sanitários ou lixões a céu aberto.

A problemática está na forma como são eliminados e o consequente vazamento de seus componentes tóxicos que contaminam o solo, os cursos d’água e o lençol freático, atingindo a flora e a fauna das regiões circunvizinhas. Através da cadeia alimentar, essas substâncias chegam, de forma acumulada, aos seres humanos.

Cuidados

Entre as baterias, as mais nocivas ao meio ambiente e à saúde pública são as compostas por chumbo (baterias de carro, além de serem usadas em indústrias e em filmadoras), níquel-cádmio (usadas em telefones sem fio, celulares, barbeadores etc) e o óxido de mercúrio (usadas em instrumentos de navegação e aparelhos de instrumentação e controle), daí ser essencial a necessidade de devolvê-las aos fabricantes para um destino adequado.

Já os demais tipos, isto é, as comuns (feitas de zinco e manganês, usadas em brinquedos, rádio relógios, walkmans, máquinas fotográficas, controles remotos etc); alcalinas (de alcalina e manganês, usadas em brinquedos, rádio relógios, máquinas fotográficas, controles remotos etc.), níquel-metal-hidreto, zinco e lítio (estas usadas em celulares, telefones sem fio, filmadoras e notebooks), além do íon-lítio (usadas em celulares, telefones sem fio, filmadoras, notebooks e também em Ipods), têm um impacto menor. Entretanto vale ressaltar que, nem por isso, deixam de causar algum dano caso não seja dado um destino correto.

Portanto, a reciclagem é uma maneira de reaproveitar os materiais e ainda poupar o meio ambiente e a saúde. Para tanto, basta atentar-se para algumas dicas que são diferenciadas para as pilhas novas e usadas.

Pilhas novas: a dica é obedecer à informação dos fabricantes dos aparelhos, com relação à pólos positivos e negativos das pilhas. Não misturar pilhas velhas com novas ou pilhas de sistemas eletroquímicos diferentes. Não remover o invólucro das pilhas.

Pilhas usadas: não guardar, principalmente de forma aleatória. No caso de ocorrer vazamento, lave as mãos com água abundante; se ocorrer irritação procure o médico.