Ilhabela: Operação Praia Segura terá guarda-vidas e embarcação de socorro 24 horas por dia

Por: Share:
Trabalho será realizado de 1º de dezembro a 31 de março de 2019. (Foto: Divulgação/PMI)

O prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório, se reuniu com os secretários Juliana Louro (Governo) e Ricardo Fazzini (Turismo), o diretor especial de segurança, Reginaldo Pereira, e o capitão PM do Corpo de Bombeiros, João Batista Rapaci, nesta quinta-feira (22), para definir detalhes sobre a Operação Praia Segura, uma parceria da Administração com o Governo do Estado, que visa garantir segurança a moradores e turistas.

De 1º de dezembro a 31 de março, haverá cerca de 20 guarda-vidas nas praias de Castelhanos, Bonete, Curral e Ilha das Cabras, além de uma embarcação disponível 24 horas e apoio do helicóptero Águia da PM, durante toda a operação.

Durante a reunião, o chefe do Executivo falou sobre a atualização do convênio entre a Prefeitura e a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, para ampliação da prestação de serviços do Corpo de Bombeiros na cidade, como a contratação de guarda-vidas após a temporada, aquisição de viaturas, embarcação de combate à incêndios e instalação de uma base marítima do Corpo de Bombeiros (GBMar) na Ilha.

O prefeito e o capitão Rapaci falaram sobre a união de esforços. “Essa parceria é extremamente importante, porque nesta época o arquipélago é muito visitado, e o Corpo de Bombeiro precisa do apoio de recursos humanos, material e logístico nesse trabalho de proteção de vida”, destacou o oficial da PM.

“Essa reunião de planejamento é muito relevante para garantir a segurança de nossa população e turistas para termos uma temporada tranquila e também após o período”, acrescentou Tenório.

Ordenamento

No início deste ano, a Prefeitura e a Marinha do Brasil firmaram parceria para fazer o ordenamento das praias do Perequê, Ilha das Cabras, Pedra do Sino, Praia do Curral e Praia Grande.

Com as demarcações (feitas com boias) e o mapeamento, banhistas e embarcações têm mais segurança e conforto para utilizar os locais, e com o convênio, a Prefeitura também pode fiscalizar as praias e até gerar possíveis multas e infrações.