Ilhabela confirma o segundo caso de malária no arquipélago

Por: Share:
Kit de teste de malária, no qual o vermelho indica resultado negativo. (Foto: UNICEF/Sebastian Rich)

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Saúde, confirmou hoje (20), o segundo diagnóstico positivo de malária (doença que tem tratamento, cura e raramente é grave – comum no norte do Brasil), em um paciente de 1 ano e 2 meses que está sendo tratado e passa bem, assim como o primeiro.

Nesse segundo caso também foi identificado uma forma menos grave da doença, transmitida através do parasita protozoário Plasmodium vivax.

Assim como agiu no atendimento do primeiro paciente, a Secretaria de Saúde e sua equipe de Vigilância Epidemiológica está realizando uma varredura em todo o bairro onde mora a criança, o Perequê.

Em função dos dois casos, os profissionais da saúde e do Hospital Mário Covas participaram de reunião, na manhã desta terça-feira (20), para atualizar conhecimentos técnicos sobre o atendimento adequado.

A Secretaria de Saúde recomenda o uso de repelentes, principalmente das 18h em diante, uma vez que o mosquito Anopheles vive em locais de mata fechada com água corrente e tem hábito noturno. Outros mosquitos não transmitem a doença.

Outra orientação da secretaria é que em casos de febre alta (acima de 39º), por mais de quatro dias, associada a tremores, deve-se procurar atendimento médico.

Em caso de notícias falsas sobre o assunto, sugerimos que a população entre em contato com a Ouvidoria da Saúde através dos telefones 0800 077 1515 ou (12) 3896-9221 ou pelo e-mail: ouvidoria.saude@ilhabela.sp.gov.br, em horário comercial.

Recomendados para você