Fotografia desperta alunos da Fundhas em São José para novas oportunidades

Por: Share:
Kauan Samuel e Bruno Chagas (da esquerda para a direita) aprenderam que o celular pode ser um grande aliado na arte de fotografar. (Foto: Divulgação/PMSJC)

Alunos da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) entraram na onda da mobgrafia – fotografias feitas por meio do aparelho telefônico móvel, o popular celular.

Aproveitando o interesse dos adolescentes e a tecnologia disponível, a fundação realizou um workshop de fotografia na unidade Profissionalizante Unidade Alberto Rohde, na região norte, onde os adolescentes puderam expressar seus sentimentos, suas visões de mundo, além, é claro, de aprender mais sobre as técnicas da fotografia.

Os palestrantes Sandra Pagano e Ricardo Rojas falaram sobre as oportunidades que o aparelho celular pode oferecer. Rojas contou que existe Premiação de Mobgrafia, com várias categorias e que qualquer pessoa interessada pode participar. Ele citou, como exemplo, o festival relacionado ao tema que acontece anualmente no MIS (Museu da Imagem e do Som).

Os alunos foram estimulados a fotografar a vida cotidiana, a ter uma olhar mais atento ao que acontece ao seu redor e as imagens que possam ter informação relevante.

“Não é necessário ir longe para buscar belas imagens. Por meio da captura de uma imagem, é possível revelar a história do próprio bairro e de sua identidade cultural ao mundo”, afirmou Rojas.

Bruno Felipe Santana Chagas, 16 anos, sonha em ser fotógrafo e disse que a palestra sobre mobgrafia ampliou a sua visão de mundo. “Eu aprendi a ver a foto como arte e me expressar de um jeito próprio, mostrando para o mundo o que eu gosto, revelando uma visão particular”, disse.

Ampliar os horizontes foi a mesma percepção que teve Kauan Samuel Carneiro David, 17 anos. “Eu adoro fotografar pessoas e paisagens e essa palestra mostrou que posso ir longe com minhas fotos. Foi top e eu fiquei maravilhado com tudo o que aprendi hoje”, afirmou.

A educadora de fotografia Caroline Romero Damico Arantes acredita que o encontro ofereceu uma perspectiva maior do que os alunos podem fazer com fotografia. “Nas aulas, a gente trabalha o mais próximo da realidade deles e muitos querem mesmo é fotografar as festas de família e os amigos. Hoje eles percebem que uma boa imagem pode percorrer o mundo e ainda ser premiada”.

Sobre os workshops

Duzentos e quarenta adolescentes da Divisão de Empregabilidade da Fundhas (Fundação Hélio Augusto de Souza) participaram de diversos workshops que abordaram temas relacionados à profissionalização e inserção no mercado de trabalho, com o objetivo de despertar o interesse e desenvolver habilidades e atitudes necessárias com relação à área (curso) escolhido pelos alunos.

Os workshops foram sobre Cortes masculinos e barbas desenhadas; Gestão de Projetos para Economia Pessoal; Cortes masculinos e barbas desenhadas; Pães e patês integrais; Tomada de decisão: A importância das boas escolhas; Produção de doces finos; Gestão de projetos para economia pessoal; Produção de pães e patês integrais.

A ideia é que ao entrar em contato com profissionais que estão atuando no mercado de trabalho, os alunos possam conhecer de perto as dificuldades, as necessidades e as oportunidades para que se tornem profissionais diferenciados no mercado de trabalho.

Divisão de Empregabilidade

Através de atividades socioeducativas, com foco na iniciação profissional, a Divisão de Empregabilidade oferece aos adolescentes formação que visa o desenvolvimento do projeto de vida e sua inserção no mercado de trabalho.

Os cursos de Formação Inicial e Continuada são realizados em quatro unidades, nas regiões norte, sul e leste, sob a supervisão do Cephas (Centro de Educação Profissional Hélio Augusto de Souza).