Fibria reduz em 9,5% o consumo de diesel na operação de picagem de madeira

Por: Share:
Novo padrão de operação trouxe economia e diminuição da emissão de gases de efeito estufa. (Foto: Fibria)

A Fibria, líder mundial na produção de celulose de eucalipto a partir de florestas plantadas, concentra esforço permanente para melhorar seus processos. Por meio do Projeto Floresta Inteligente, uma série de tecnologias estão sendo aplicadas em todas as unidades da empresa, resultando no aumento da produtividade, diminuição de custo e conservação do meio ambiente. Um dos exemplos bem-sucedidos foi a adoção de um novo padrão de operação nas máquinas de picagem de madeira que são utilizadas em Capão Bonito (SP), que gerou economia de 9,5% no consumo de diesel e redução de 24 toneladas por mês de gases de efeito estufa, CO2 (dióxido de carbono), que agrava o aquecimento do planeta.

“A Fibria está empenhada em encontrar soluções que possam aumentar a produtividade e a eficiência. O estabelecimento do novo padrão de operação dos picadores foi uma ideia da equipe e trouxe excelentes resultados, sem a necessidade de investimento. Além da economia, foi possível diminuir os impactos da operação para o meio ambiente e devemos ter benefícios em médio prazo em relação à manutenção das máquinas”, afirma Cláudia Steiner, gerente-geral de Operações Florestais da Fibria.

As três máquinas, utilizadas para picar a madeira, recebem as toras inteiras e as transformam em pedaços com menos de três centímetros de comprimento, chamados de cavacos. Com alguns ajustes no sistema hidráulico, mudança no sistema de facas, entre outras interversões mecânicas, as máquinas passaram a produzir cavacos mais uniformes, reduzindo consideravelmente os pedaços fora do tamanho padrão recomendado.

A inovação chamou atenção no meio acadêmico internacional. O professor Raffaele Spinelli (do Instituto de Pesquisa CNR – Ivalsa, da Itália), um dos principais pesquisadores de operações florestais do mundo, publicou um peer reviewed – um artigo, que além de ser escrito por especialistas, é revisado por vários outros especialistas da área de atuação antes de ser publicado, garantindo a qualidade do conteúdo – no “Journal of Clear Production” sobre o tema. A publicação é uma das referências científicas sobre a produção sustentável.

Além disso, o especialista de Inteligência Operacional da Fibria, Ângelo Conrado Moura, apresentou a inovação no Simpósio Internacional de Mecanização Florestal, realizado na Romênia, destacando o acordo de cooperação técnica da Fibria com a instituição italiana para apoio a análises estatísticas e publicações de estudos em conjunto.

Floresta Inteligente
A partir de um diagnóstico, a Fibria estruturou a gestão de iniciativas de digitalização da floresta no Projeto Floresta Inteligente, liderado pela área Florestal. Foi criada uma arquitetura de coleta, comunicação, análise e disponibilização de dados, em que todas as ações de novas tecnologias são centralizadas no Projeto Floresta Inteligente.

São quatro frentes de implementação de novas tecnologias: plantio (silvicultura), colheita, logística de madeira e análise sistêmica de dados. Mais de 50 projetos já foram implementados até o momento.

Veja também