Exército e ABDI fecham parceria para desenvolvimento de uniforme tecnológico

Por: Share:
O protótipo a ser desenvolvido deverá ser operacional para forças terrestres com vistas a atender ao mercado nacional e internacional, incluindo a possibilidade de aplicação dual, mediante a incorporação de tecnologias inovadoras em design, produtos têxteis, novos materiais e eletrônica embarcada. (Foto: EB)

O Exército Brasileiro deverá dar um importante salto tecnológico na indumentária da tropa. A Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) lançou o edital de concurso para a aquisição de três protótipos de uniformes inteligentes, que deverão ser compostos por camiseta manga curta, meias, cinto, gandola camuflada e calça camuflada de combate. O protótipo a ser desenvolvido deverá ser operacional para forças terrestres com vistas a atender ao mercado nacional e internacional, incluindo a possibilidade de aplicação dual, mediante a incorporação de tecnologias inovadoras em design, produtos têxteis, novos materiais e eletrônica embarcada.

Presidente da ABDI, Guto Ferreira. (Foto: Divulgação)

O presidente da ABDI, Guto Ferreira, explica que um dos objetivos do concurso é contribuir com o processo de inovação da Defesa Brasileira, por meio da incorporação de tecnologias que atendam às necessidades das forças operacionais e, ao mesmo tempo, promover a competitividade da indústria têxtil. “Não temos a menor dúvida de que o setor têxtil é extremamente competitivo e está pronto para atuar com tecidos inovadores, novos materiais e tecnologias eletrônicas embarcadas. Este é um primeiro desafio para a incorporação de soluções tecnológicas em uniformes operacionais, mas que poderá transbordar para outros segmentos do mercado civil nacional e internacional. É uma importante vitrine para o setor produtivo brasileiro”, explica o Presidente.

Para o General Mattioli, os uniformes serão utilizados para o combate, adestramento das tropas, em situações de selva, forças especiais, paraquedismo e outras situações extremas. O projeto piloto deverá atender, de acordo com o edital, às especificidades de corte dos tecidos e adaptações estruturais dos moldes para usuários do segmento masculino. “Esta parceria com a Agência nos ajuda a ter consciência situacional sobre o novo contexto tecnológico global. E a proposta do uso do uniforme inteligente é só o primeiro passo, tanto para proteger nossa tropa, quanto para garantir maior produtividade e eficácia na hora da ação do combatente”, avalia o General.

As inscrições devem ser feitas até o dia 7 de novembro e podem participar pessoas físicas ou jurídicas que atendam integralmente às exigências do edital, publicado no site da ABDI. A premiação, no valor total de R$ 120 mil, será entregue no dia 27 de novembro para o 1º lugar (R$ 50 mil), 2º lugar (R$ 40 mil) e 3º lugar (R$ 30 mil), e os protótipos serão entregues à ABDI até o dia 18 de dezembro.

Veja também