Conheça as novas tendências de gestão de trade marketing

Por: Share:
Canal Omni-Channel e experiência no ambiente de venda são algumas tendências de gestão de trade marketing. (Foto: Pixabay)

Em mercados cada vez mais competitivos, a gestão de trade marketing deve estar atenta para entender o comportamento do shopper no PDV, compreender as suas vontades e necessidades, para assim poder definir as estratégias mais alinhadas com o perfil desse consumidor.

Nesse cenário, o monitoramento dos hábitos de consumo é importante porque o objetivo de todos os planos de trade é o de promover e aumentar a comunicação com o cliente, gerando um relacionamento fidedigno entre a marca e o shopper, alavancando com isso as vendas.

Para tanto, estar atento às novas tendências de gestão de trade marketing é essencial para o sucesso das ações do setor. Separamos, neste post, as principais tendências de marketing no varejo para você acompanhar. Boa leitura!

Foco no consumidor é prioridade

Para favorecer as soluções e ações de marketing, o mercado varejista precisa ampliar seus espaços de venda para renovar as experiências do consumidor.

Dessa forma, no mercado atual, o foco na experiência do cliente é o alicerce para o sucesso do relacionamento com a empresa. Além de satisfazer as necessidades do consumidor, as técnicas de marketing buscam criar uma memória positiva sobre a marca, relacionadas com os valores, missão e visão da empresa.

Portanto, para fidelizar os clientes, além de conhecer o shopper e traçar estratégias alinhadas com a necessidade deles, também é preciso seduzi-los. Para conquistar esse objetivo, uma boa estratégia é apostar em ambientes virtuais, como: e-commerces, redes sociais, aplicativos e outros meios.

Ambiente de compra precisa encantar

Para assegurar uma boa experiência do consumidor no PDV, é preciso investir em ambientes agradáveis e que proporcionem bem-estar e comodidade para o visitante.

Isso porque, o PDV se tornou um lugar onde o cliente vai experimentar o produto e ter algum tipo de interação com ele, depois de ter pesquisado nos canais online da empresa.

Assim, algumas estratégias podem ser usadas para encantá-lo. A exemplo, temos o marketing sensorial, com aromas nas lojas ou músicas para estimular o consumidor a permanecer mais tempo no ponto de venda, ou até mesmo investir em novas formas de interação com vendedores, para estimular a efetivação da venda na loja física.

Canais Omni-Channel já são realidade

Hoje o consumidor caminha com muita naturalidade entre os meios offline e online, visitando em um canal e comprando em outro. Veja o exemplo de uma loja de roupas. O cliente pesquisa o preço e os figurinos na internet e vai na loja física para experimentar os modelos e comprar o produto.

Tendo ciência dessa mobilidade de canais de compra, é preciso unificar a comunicação em todos eles. O consumidor deseja e espera que essa integração aconteça de forma rápida, não interferindo na experiência de compra dele.

Sistemas de trade marketing são aliados

Para que a gestão de trade marketing possa agir com rapidez, garantir os diferenciais competitivos do negócio e manter a organização sempre atual, é preciso contar com um sistema de trade marketing. Com ele, você pode acompanhar os estoques, monitorar as equipes em campo, e assim garantir que as estratégias traçadas realmente estejam sendo colocadas em prática pela equipe de promotores. Tudo de forma online, o que assegura a eficiência da comunicação e o alinhamento dos processos.

Como vimos neste post, as transformações tecnológicas estão moldando os hábitos dos consumidores e modificado os conceitos e as ações do marketing de varejo. Portanto, a gestão de trade marketing deve ficar atenta, acompanhar as tendências, monitorar a concorrência e se renovar sempre para manter o negócio competitivo no mercado.

Veja também