Com base em “Vigiar e Punir”, de Foucault, espetáculo é atração no Feste; veja fotos

Por: Share:
Giorgia Goldoni e Leonardo Gonçalves dão vida ao espetáculo “Vigiar e Punir”. (Foto: Luis Claudio Antunes/PortalR3)

Baseado na obra do filósofo francês Michel Foucault (1926-1984), a Companhia Caravan Maschera, de Atibaia (SP), trouxe para o palco do Espaço Cultural Teatro Galpão, em Pindamonhangaba, o espetáculo “Vigiar e Punir: um soldado beijava a boca de Foucault na escada da escola”.

O espetáculo, estrelado por Giorgia Goldoni e Leonardo Garcia Gonçalves, busca mostrar a evolução dos conceitos de punição e vigilância dentro da sociedade contemporânea. Com bonecos inspirados em quadros de Goya e Bosch e interpretação com linguagem de bufão, o texto é mostrado de forma onírica e poética, fazendo com o que público faça reflexões sobre os sistemas, seja ele, prisional, educacional, religioso ou ainda no âmbito da saúde.

Base do espetáculo é a obra “Vigiar e Punir”, do filósofo Michel Foucault. (Foto: Luis Claudio Antunes/PortalR3)

A peça mostra como a sociedade de controle e vigilância manipula os desejos e impulsos naturais do indivíduo contemporâneo.

O livro “Vigiar e Punir” foi publicado, originalmente, em 1975, trata do sistema prisional, analisando as técnicas de disciplina e vigilância nos tempos modernos ao invés das punições de antigamente. Importante destacar que, de acordo com os atores, a peça não segue fielmente a obra do filósofo francês, mas a usa como base para seu enredo e crítica.

📸 Fotos do espetáculo em Pindamonhangaba

Veja também