São José realiza campanha de hanseníase nas unidades de saúde

Por: Share:
A abordagem dos pacientes vai acontecer nas salas de espera das unidades básicas de saúde do município. ( Foto: Claudio Vieira/PMSJC)

A Prefeitura de São José dos Campos promove, entre os dias 15 e 30 de outubro, nas unidades de saúde do município, ações educativas da Campanha Estadual de Hanseníase. O objetivo é abordar os usuários da rede quanto à doença, seus sinais e sintomas, transmissão e tratamento.

A campanha consiste em abordar os usuários na sala de espera, em grupos ou individualmente, para falar sobre a doença causada por uma bactéria, transmitida por via respiratória e também pelas úlceras e ferimentos na pele das pessoas contaminadas.

A bactéria tem preferência pelos nervos das pernas, braços e pele, mas, dependendo da forma clínica, pode atingir também fígado, baço, glândulas suprarrenais, olhos, testículos e região oral, com comprometimento da laringe em alguns casos.

As escolas e universidades do município que possuem cursos na área de saúde também estão sendo orientadas a discutir o tema com os alunos neste período, com objetivo de alertar e orientar os profissionais em formação sobre a doença.

Fatores como a desnutrição e as precárias condições de saneamento aliados à baixa situação econômica estão associados à ocorrência da doença. O paciente deixa de transmitir a doença cerca de 3 dias após o início do tratamento e pode alcançar a cura fazendo o mesmo corretamente.

Os principais sinais e sintomas da Hanseníase são manchas na pele brancas, avermelhadas ou de coloração marrom com perda ou diminuição da sensibilidade ao calor, dor ou tato e /ou nódulos (caroços ou inchaços) avermelhados e doloridos e ainda áreas corporais com sensação de choque, fisgadas e agulhadas bem como áreas corporais com queda dos pelos e diminuição do suor.

As pessoas que apresentem tais sinais e sintomas devem procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima de seu domicílio. É possível alcançar a cura e o tratamento é totalmente gratuito pelo Sistema Único de Saúde (SUS), podendo levar de 6 a 24 meses. Em setembro, 19 pacientes foram acompanhados na rede pública.

Assessoria de Imprensa