Meninas do Brasil batem a Argentina e levam o título do Sul-Americano de Vôlei Sub20

Por: Share:
Jheovana foi eleita a melhor oposta
(Javier Doloriert)

O Brasil manteve a hegemonia na América do Sul na categoria sub-20 feminino de voleibol. A seleção brasileira venceu a decisão do campeonato Sul-Americano contra as argentinas por 3 sets a 2 (25/23, 25/21, 25/27, 19/25 e 15/12), no coliseu Manuel Bonilla, em Lima (PER), na noite do domingo (21). O país se isolou ainda mais na quantidade de conquistas continentais e soma agora vinte títulos. Além do topo do pódio a equipe verde e amarela, bem como as vice-campeãs, garantiram vaga no Mundial sub-20 em 2019, que acontece no México.

Após o ponto final a celebração das meninas do Brasil foi efusiva. A ponteira Julia Bergamann desabafou, soltando o grito de campeã e lembrando o trajeto preparatório que levou o time ao título.

“Foram três meses de treino duro, e tudo valeu a pena. Agora vamos comemorar muito, pois fizemos por merecer. A Argentina tem um bom time, elas erram bem pouco, o que dificulta nosso jogo. Depois de perdermos para elas na fase de classificação sabíamos que hoje era dia de ir para cima com tudo, e conseguimos”, disse Julia.

O treinador do time brasileiro, Wagner Copini, o Wagão, também destacou o período de preparação da equipe e elogiou o desempenho do bloqueio do Brasil na partida final. Segundo o técnico, este fundamento é um dos pontos fortes das meninas, mas ainda estava devendo na competição.

“O jogo de hoje foi ainda mais difícil e equilibrado do que prevíamos, mas superamos tudo isso. A Argentina é um time muito forte. Hoje o nosso bloqueio funcionou e foi fundamental para a nossa vitória. As argentinas têm muito volume de jogo, e isso dificultou nossas ações. A ansiedade também foi uma adversária a mais na partida e fez com que o confronto se alongasse. Trabalhamos três meses, sendo dois deles com esse grupo que veio para a competição. Elas trabalharam muito e foram merecedoras desta conquista, conseguiram se superar tanto no âmbito técnico, como no psicológico”, analisou Wagão.

Na disputa pelo terceiro lugar o Peru, time anfitrião, superou o Chile por 3×0. A seleção do campeonato contou com a oposta Jheovana (BRA), a levantadora Maria Mayer (ARG), as ponteiras Tainara (BRA) e Angelis Ligorria (ARG), as centrais Bianca Farriol (ARG) e Flávia Montes (PER) e a líbero Keyla (BRA). A levantadora argentina Maria Mayer também foi eleita a atleta mais valiosa.

A delegação brasileira no Sul-Americano em Lima é composta pelas levantadoras Rose Nogueira (1,73m) e Nicole Drewick (1,82m); as opostas Jheovana Sebastião (1,88m), Kisy Nascimento (1,87m) e Daniela Cecheto (1,83m); as ponteiras Beatriz Santana (1,79m), Tainara Santos (1,86m) e Julia Bergmann (1,91m); as centrais Laura Kudiess (1,72m), Daniela Seibt (1,88m) e Larissa Besen (1,88m); e a líbero Keyla Ramalho (1,63m).

CLASSIFICAÇÃO FINAL
1º Brasil
2º Argentina
3º Peru
4º Chile
5º Colômbia
6º Bolívia
7º Uruguai
8º Equador

Veja também