Jato Embraer E190-E2 “Shark” inicia turnê de demonstração na China e na Zhuhai Airshow

Por: Share:
Embraer E 190 – E2. (Foto: Embraer)

O jato E190-E2, ostentando a pintura de tubarão na fuselagem, inicia a turnê de demonstração na China nesta quinta-feira, 1º de novembro. Essa iniciativa, que se encerra em 20 de novembro, faz parte da turnê mundial de demonstração do E190-E2. A aeronave visitará vários aeroportos considerados desafiadores na China para mostrar as capacidades da mais silenciosa, limpa e eficiente aeronave de corredor único da nova geração no segmento, especialmente quando estiver operando em mercados exigentes.

A turnê pela China acontece na sequência de apresentações bem sucedidas nos Estados Unidos, África, Europa e, mais recentemente, na região da Ásia-Pacífico, onde o E190-E2 demonstrou excelente capacidade de longo alcance em voos de quase seis horas.

A turnê de demonstração também inclui a estreia da aeronave na 12ª China International Aviation & Aerospace Exhibition (Exposição Internacional de Aviação & Aeroespacial da China), que acontece de 6 a 11 de novembro na cidade de Zhuhai, no Sul da China. O E190-E2 é o primeiro de três novos E-Jets E2 que a Embraer desenvolveu para suceder seus E-Jets de primeira geração. Entre os dias 6 e 8 de novembro, a aeronave estará em exibição estática. A Embraer também terá um estande onde apresentará uma experiência única em realidade virtual dos E-Jets E2.

A Embraer realizará uma coletiva de imprensa em 6 de novembro, das 14h às 15h, na Sala 210, para divulgar as perspectivas de mercado no setor de aviação comercial da China nos próximos 20 anos e de que forma os jatos comerciais da Embraer, com até 150 assentos, apoiam o desenvolvimento da aviação civil da China.

“A China é o segundo maior mercado mundial de E-Jets. Entregamos 153 aviões comerciais na região, o que significa que os E-Jets E2 têm uma enorme base para se desenvolver. Em comparação com a primeira geração de E-Jets, o desempenho do E2 atingiu um novo nível. Desde a entrada em serviço do E190-E2, com a Widerøe, em abril deste ano, a aeronave alcançou uma excelente índice de confiabilidade de 99%. Estamos ansiosos para apresentar esta aeronave revolucionária aos nossos operadores chineses”, disse John Slattery, Presidente & CEO da Embraer Aviação Comercial.

“No final deste ano, a Embraer entregará o primeiro E190-E2 à Fuzhou Airlines, nosso cliente de lançamento dos E-Jets E2 na China. A eficiência e a confiabilidade dos E-Jets E2 permitirão às companhias aéreas crescer com lucratividade e abrir novos mercados”, disse Guo Qing, Diretor de Vendas e Marketing para a China da Embraer Aviação Comercial.

O E190-E2 é o primeiro de três novos E-Jets E2s que a Embraer está desenvolvendo para suceder seus E-Jets da primeira geração. Comparado com a primeira geração do E190, o E190-E2 oferece uma redução de 17,3% em termos de consumo de combustível e quase 10% menos que o concorrente direto. Isso a torna a aeronave mais eficiente de corredor único no mercado. O E190-E2 traz mais flexibilidade com alcance máximo de até 5.300 km, ou cerca de 1.000 km a mais do que o E190 de primeira geração.

O E190-E2 também oferece economias significativas para as companhias aéreas em termos de custos de manutenção, com uma redução de até 25%. A aeronave possui os maiores intervalos de manutenção, com 10.000 horas de voo para verificações básicas e sem limite de calendário na utilização típica de E-Jets. Isso significa 15 dias adicionais de utilização de aeronaves em um período de dez anos.

Os pilotos da primeira geração de E-Jets precisam de apenas 2,5 dias de treinamento e sem a necessidade de um simulador de voo completo para pilotar o E2, o que diminui a carga de treinamento e economiza tempo e dinheiro para as companhias aéreas. O cockpit do E2 apresenta avançada aviônica integrada Honeywell Primus Epic 2. Juntamente com os controles fly-by-wire, os sistemas trabalham juntos para melhorar o desempenho da aeronave, diminuir a carga de trabalho do piloto e reforçar a segurança de voo.

E190-E2, jato de nova geração da Embraer, visitou a África para uma turnê continental. (Foto: Divulgação/Embraer)

Do ponto de vista do passageiro, a cabine do E2 apresenta um confortável leiaute de dois assentos de cada lado do corredor. A ausência de um assento no meio permite que os passageiros tenham uma experiência de voo agradável, com mais espaço para as pernas e para armazenamento de bagagem.

“O extraordinário desempenho de decolagem e de pouso do E190-E2, associado aos sistemas avançados de aviônica e de navegação, fazem desta uma das melhores aeronaves para atender aos mercados cujos aeroportos estão localizados em elevadas altitudes. Por exemplo, o E190-E2 pode voar a rota Lhasa-Chengdu ao longo do ano com o máximo de passageiros. Com o novo nível de eficiência trazido pelos E-Jets E2, as companhias aéreas podem conectar mais destinos, incluindo aqueles em elevada altitude, a seus hubs, adicionando mais receita aos seus sistemas com baixos custos operacionais”, disse Guo.

Até o momento, a Embraer registrou 221 pedidos firmes de aeronaves na China, 187 das quais foram entregues, incluindo 153 aviões comerciais e 34 jatos executivos. Os ERJs e os E-Jets transportam mais de 20 milhões de passageiros por ano, em cerca de 550 rotas que ligam 150 cidades em todas as regiões da China.

A Embraer é a principal fabricante mundial de jatos comerciais com até 150 assentos. A empresa possui 100 clientes de todo o mundo operando as famílias de aeronaves ERJ e de E-Jets. Somente para o programa de E-Jets, a Embraer registrou mais de 1.800 pedidos e 1.400 entregas, redefinindo o conceito tradicional de aeronaves regionais. Hoje, os E-Jets estão voando na frota de 70 clientes em 50 países.

Veja também