Forças federais reforçarão segurança das eleições em 11 estados

Por: Share:
Forças de segurança vão atuar para garantir a normalidade do pleito deste domingo (Fernando Frazão/Agência Brasil)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou o envio de forças federais para 513 localidades em 11 estados: Acre, Maranhão, Piauí, Rio de Janeiro, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rio Grande do Norte, Tocantins e Ceará.

A atuação das forças federais nas eleições está prevista no inciso XIV do artigo 23 da Lei nº 4.737/1965 (Código Eleitoral), com a finalidade de garantir a normalidade do pleito, o livre exercício do voto e o bom andamento da apuração dos resultados.

Militares do Exército participam de operação das forças de segurança na comunidade do Preventório, em Niterói.
Forças de segurança vão atuar para garantir a normalidade do pleito deste domingo (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Os pedidos aprovados pelo TSE são encaminhados ao Ministério da Defesa, órgão responsável pelo planejamento e execução das ações empreendidas pelas Forças Armadas.

O Ministério da Segurança Pública deu início na quinta-feira (4) às operações de segurança e policiamento ostensivo para garantir as eleições.

As atividades do Centro Integrado de Comando e Controle, da Secretaria Nacional de Segurança Pública, vai funcionar 24 horas por dia de hoje até 8 de outubro e de 22 a 29 de outubro. O segundo turno será em 28 de outubro. O objetivo é garantir a segurança dos eleitores durante o exercício do direito de voto e combater crimes eleitorais.

Estão envolvidos nas ações do centro 280 mil policiais militares, civis, federais, rodoviários federais, dos órgãos de trânsito e do Corpo de Bombeiros, além da Guarda Municipal de todos os estados e integrantes da Força Nacional, Forças Armadas, Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Veja como será o esquema de segurança no país:

Distrito Federal
Quase 10 mil agentes vão atuar na Operação Eleições 2018 visando garantir a segurança dos eleitores em Brasília e nas cidades-satélites neste domingo, 7 de outubro. Na prática, as ações começaram a ser realizadas no dia 3, envolvendo a escolta das urnas aos 6.713 locais de votação em todo o DF.

Segundo o planejamento operacional da segurança pública para as eleições, há 287 atividades planejadas e estarão participando 9.951 profissionais assim distribuídos: Polícia Civil (2.400), Polícia Militar (6.848), Polícia Civil (2.400), Bombeiros (623) e Detran (80).

Acre
O Acre terá atuação de forças federais em 11 municípios, além da capital, Rio Branco. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AC), será realizado trabalho preventivo nos 22 municípios do estado até o fim da apuração.

O estado contará com o efetivo da Polícia Civil, delegados em todos os municípios e mais de 1.500 policiais militares para garantir a normalidade e a segurança do pleito eleitoral. Um efetivo de 1.600 homens da 17ª Brigada de Infantaria e Selva será destacado para atender municípios do Acre e do sul do Amazonas.

Amazonas
O Amazonas terá tropas federais em 27 municípios. Além das Forças Armadas, efetivos das polícias Federal, civil e militar estarão à disposição do Tribunal Regional Eleitoral para combater crimes eleitorais.

O TRE -AM contará com um gabinete de Gestão Integrada (GGI) para monitorar ocorrências relacionadas ao processo eleitoral – votação, apuração e totalização de resultados.

Ceará
O Ceará terá tropas federais em cinco municípios. Além de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Sobral e Juazeiro do Norte receberão três mil homens do Exército que atuarão no reforço da segurança no primeiro turno das eleições.

Segundo o TRE-CE, a tropa terá militares de sete batalhões de Fortaleza, Crateús, Recife, Garanhuns, Petrolina e Salvador. Todos estão a postos desde a última sexta-feira (5) e no sábado, véspera das eleições, é feito reconhecimento das áreas de atuação.

Há um Centro de Operações do Exército, com a presença das Polícias Federal, Militar, Rodoviária Federal e Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Oficiais do Exército trabalharão com a Secretaria de Segurança Pública no Centro de Coordenação de Segurança Integrada. Além das tropas federais, 10.804 policiais e bombeiros estarão a postos.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, 40 cidades dispõem de videomonitoramento com 1.381 câmeras e seis aeronaves. O TRE-CE disponibilizará uma equipe composta por juízes eleitorais, policiais militares e servidores para recebimento de denúncias em Fortaleza no domingo (7).

Maranhão
O Maranhão terá a atuação de tropas federais em 72 municípios, além de São Luís. A Força Aérea Brasileira realizou nesta quinta-feira (4) o transporte aéreo de tropas federais que atuarão na Operação de Garantia da Votação e Apuração no estado.

O Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão instalou o Comitê de Segurança, composto por dirigentes da Justiça Eleitoral maranhense, Ministérios Públicos Federal e Estadual, polícias Federal, Militar, Civil, Rodoviária, Corpo de Bombeiros, Exército, Associação dos Magistrados e Agência Brasileira de Inteligência (Abin). A Polícia Federal atuará em 12 cidades.

Mato Grosso do Sul
Mato Grosso do Sul contará com atuação de tropas federais para auxiliar na segurança das cidades de Amambai, Paranhos, Ponta Porã e Caarapó.

“Em Caarapó existe aldeia indígena com registro de conflitos por disputa de terras. Já Amambai, Paranhos e Ponta Porã são municípios fronteiriços, populosos, com histórico de violência e tentativa de fraude eleitoral com aproveitamento da área internacional”, informou o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS).

O TRE traçou um plano estratégico de ação para o dia da eleição com 5.175 pessoas. Além do Exército, trabalharão agentes da Polícia Federal (245), Polícia Rodoviária Federal (80), Polícia Militar (2.500), Departamento de Operações de Fronteira (36), Corpo de Bombeiros Militar (436) e Polícia Civil (74). No estado, seis municípios têm guarda municipal (Bonito, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Ladário, Ponta Porã), que estarão nas escolas municipais onde há seções eleitorais.

Mato Grosso
Mato Grosso contará com tropas federais em 19 cidades. O estado terá 4,3 mil agentes no domingo (7), segundo informou o Tribunal Regional Eleitoral. Em apoio à Polícia Federal (PF) e ao Exército, a Secretaria de Segurança Pública empregará 2.299 servidores da Polícia Militar, 1.257 da Polícia Judiciária Civil, 360 do Corpo de Bombeiros e 80 da Perícia Oficial e Identificação Técnica.

Os setores de inteligência dos órgãos de segurança estaduais e federais estão interligados por meio do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), que atuará amanhã, quando será instalado o Centro Integrado de Comando e Controle das Eleições.

Pará
O Pará terá tropas federais em 61 municípios e elas reunirão 3.700 militares. O Exército estará em 51 cidades, a Marinha em seis e a Força Aérea Brasileira em três.

A Operação Eleições – organizada pela Secretaria de Segurança Pública do Pará – contará com 7 mil agentes nos 144 municípios do estado. Além das forças federais, atuarão neste domingo 2.885 PMs e 820 policiais civis.

Um Centro Integrado de Comando Estadual foi criado para receber em tempo real informações do trabalho de agentes de segurança pública, das ocorrências de todos os municípios e das imagens das 280 câmeras de monitoramento do Centro Integrado de Operações.

Piauí
O Piauí é o estado com maior número de cidades que receberão tropas federais durante o primeiro turno das eleições. Além de Teresina, as forças federais atuarão em mais 133 municípios. Aproximadamente 1.500 homens de quatro batalhões do Exército trabalharão para garantir a votação e apuração nas 39 Zonas Eleitorais que requisitaram a força federal.

O Tribunal Regional Eleitoral do Piauí executará um plano de segurança composto por 4.496 policiais federais, civis e militares. A Polícia Militar atuará ainda na guarda das urnas eletrônicas em 46 cartórios eleitorais que não contam com vigilância armada.

Rio de Janeiro
O Rio de Janeiro, que está sob intervenção federal na área de segurança, terá a atuação de tropas federais em 69 municípios no dia da votação. O esquema de segurança para as eleições no estado contará com a participação de 40 mil agentes das forças federais e estaduais.

Com o apoio de 4.500 agentes das Forças Armadas, a PM estará presente em todas as zonas eleitorais. Todo o processo de segurança será acompanhado por representantes de várias agências, reunidos no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova.

O esquema de segurança montado pela PM para o primeiro turno das eleições de 2018 prevê 35 mil agentes, sendo 13.200 policiais extras em todo o Estado. O plano prevê escolta de urnas e policiamento nos 4.897 locais de votação.

A Polícia Civil terá o efetivo reforçado em todas as delegacias do estado. A Cidade da Polícia atuará como principal centro de custódia provisória. Haverá equipes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e da Corregedoria Interna da Polícia Civil (Coinpol) de prontidão. Duzentos agentes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil reforçarão a segurança neste domingo.

Rio Grande do Norte
O Rio Grande do Norte terá a atuação das forças federais em 97 municípios. No domingo, 8.692 agentes atuarão na segurança das eleições. Também trabalharão 3.600 militares das Forças Armadas, parte procedente da Bahia, Pernambuco e Paraíba. O esquema de segurança começou hoje no estado, reunindo quase 5.000 policiais militares e civis, bombeiros, polícia de trânsito, força nacional e guardas municipais de Natal, Mossoró e Macau.

Cada local de votação terá entre dois e seis policiais no domingo. Os 1.551 locais de votação nos municípios do interior terão 2.885 policiais militares.

Tocantins
Tocantins terá tropas federais em 12 localidades, sendo 11 áreas indígenas. Além da cidade de Tocantínia, 300 homens do Exército atuarão nas aldeias Pedra Branca, Rio Vermelho, Cachoeira, Lajeado, Canoanã, Txuiri, São João, Porteira, Rio Sono, Brejo Cumprido e Funil.

O Comitê de Segurança Institucional vai garantir a segurança nas eleições por meio de uma parceria entre o Tribunal Regional Eleitoral e as forças de segurança pública, com 3.550 homens do Exército (300), Polícia Federal (35), Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil (300), Polícia Militar (1.038) e Corpo de Bombeiros (70).

Minas Gerais
Minas Gerais terá 43 mil policiais nas ruas no domingo. O Gabinete Institucional de Segurança foi instalado em agosto no estado para atuar na prevenção e repressão de distúrbios e na apuração de crimes eleitorais.

O gabinete é coordenado pela juíza diretora do Foro Eleitoral de Belo Horizonte, Andréa Miranda, e por representantes da Procuradoria Regional Eleitoral, da Procuradoria Geral de Justiça de Minas Gerais, da Secretaria de Defesa Social e das polícias Federal, Militar e Civil de Minas Gerais. No domingo, os trabalhos do Gabinete Institucional de Segurança começarão às 7h.

São Paulo
Aproximadamente 60 mil policiais militares estão mobilizados para atuar na Operação Eleições 2018 em São Paulo neste fim de semana. O policiamento será intensificado em todos os locais de votação para garantir a segurança dos mais de 32 milhões de eleitores que deverão votar nas 645 cidades do estado.

Além dos 60 mil policiais que estarão nas ruas, mais de 8 mil viaturas e 22 aeronaves participam da operação, que envolve também o Policiamento Ambiental, Corpo de Bombeiros, Policiamento de Choque, Copom (Centro de Operações da Polícia Militar), unidades administrativas e policiamento de trânsito urbano e rodoviário.

Os policiais militares serão responsáveis pela segurança dos cartórios eleitorais, dos locais de votação e dos postos de justificação e apuração.

Hoje (6), os policiais militares fazem a segurança das urnas eletrônicas e a escolta até os locais de votação. Somente na capital paulista, que conta com mais de 8 milhões de eleitores, 16 mil policiais militares ficarão responsáveis pela segurança dos 58 cartórios eleitorais e de aproximadamente duas mil escolas onde eleitores votarão.

Espírito Santo
O patrulhamento ostensivo da Polícia Militar para garantir a segurança neste domingo no Espírito Santo será reforçado a partir das 22h deste sábado (6). Ao todo, durante as eleições, serão empregados 5.100 militares, que irão atuar em todos os 78 municípios do estado, informou o TRE-ES.

Um gabinete de operações e decisões está instalado na Secretaria de Segurança Pública. As ações de polícia judiciária ficarão a cargo da Polícias Civil e Federal,que vão contar com delegados em todos os municípios. A Polícia Civil vai disponibilizar 300 servidores para trabalhar durante o pleito.

Rio Grande do Sul
O Departamento de Comando e Controle Integrado da Secretaria de Segurança Pública conta com 9 mil agentes para garantir a normalidade do pleito no domingo. A operação integra agentes da Brigada Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Superintendência dos Serviços Penitenciários, Agência Brasileira de Inteligência e Samu.

Paraná
A Polícia Militar do Paraná conta com 10 mil policiais e 1.700 viaturas utilizadas para o policiamento preventivo contra crimes eleitorais. A PM vai atuar em parceria com as guardas municipais, Polícia Federal e com o Tribunal Regional Eleitoral.

Santa Catarina
A Polícia Militar de Santa Catarina terá 9 mil policiais que trabalharão neste domingo. A operação terá início às 23h deste sábado. O Centro Integrado de Gestão de Riscos e Desastres (Cigerd), da Secretaria de Defesa Civil, em Florianópolis, será a sede do Grupo de Segurança que vai reunir representantes dos órgãos envolvidos na operação.

Bahia
A Polícia Militar acompanha – desde hoje – a distribuição das urnas eletrônicas aos locais de votação. No domingo, será executado o plano de segurança com a Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, ABIN – Agência Brasileira de Inteligência, dentre outros.

Paraíba
A Paraíba contará com 6.680 agentes para garantir a segurança. A operação terá agentes da Polícia Militar (4.597), Polícia Civil (1.067), Corpo de Bombeiros (330), Polícia Federal (108) e Polícia Rodoviária Federal (38).

O estado trabalha com três centros de comando e controle, na capital, João Pessoa, e em Campina Grande e Patos onde estarão presentes, além das forças que compõem a ação, integrantes do Exército e da Agência Nacional de Inteligência (Abin).

Pernambuco
Pernambuco contará com 15.416 agentes de segurança pública para garantir a segurança nas eleições. Fazem parte da operação as polícias Militar, Civil e Científica, Corpo de Bombeiros, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, entre outras instituições.

O estado conta com a implantação de três Centros Integrados de Comando e Controle, em Recife, Caruaru e Serra Talhada. A operação foi iniciada quinta-feira (4).

Alagoas
Alagoas contará com mais de 4 mil policiais militares para atuar domingo. Desse total, 1.796 militares estarão em 11 municípios da Região Metropolitana de Maceió e 2.711 em 91 municípios.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresenta a exposição “Eleições no Brasil: a Conquista da Transparência e da Legitimidade”, que explica como foram realizadas as eleições no Brasil da Colônia até a República.

A Polícia Civil empregará amanhã 1.200 pessoas, entre delegados, escrivães e agentes de polícia. O Corpo de Bombeiros de Alagoas terá mais de 200 integrantes, e o Grupamento Aéreo dará apoio em todo Estado. Nas delegacias de Maceió e do interior, os plantões terão início às 18 horas deste sábado, indo até o fim do primeiro turno.

Sergipe
Em Sergipe, o plano de segurança foi montado pelas polícias militar e civil, Corpo de Bombeiros e Guardas Municipais. As ações vão abranger 1.098 locais de votação. Desde quinta-feira, o 28º Batalhão de Caçadores do Exército colocou à disposição 715 oficiais que podem ser acionados caso haja necessidade.

Rondônia
O Estado de Rondônia contará com 2.960 profissionais de segurança atuando no domingo. Os orgãos estaduais de segurança trabalharão em conjunto com representantes das forças federais em uma central de comunicação integrada montada no TRE-RO, onde serão monitoradas as ocorrências durante o pleito.

Amapá
O esquema de segurança para este domingo no Amapá reunirá cerca de dois mil profissionais do Exército, polícias Federal e Militar, Aeronáutica, Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros. Segundo o TRE, há no estado 97 locais de difícil acesso, onde existem 35.297 mil eleitores, número que representa 7% do eleitorado amapaense. Cinquenta pessoas, entre coordenadores e técnicos de urna, policiais e bombeiros viajaram na tarde de sexta-feira (5) para levar o serviço de votação para oito comunidades ribeirinhas.

Goiás
O estado de Goiás utilizará 13 mil policiais militares para garantir a segurança nos 2.400 locais de votação em Goiânia e em outros municípios.

Roraima
Procurado pela Agência Brasil, o Tribunal Regional Eleitoral de Roraima não informou qual será o plano de segurança para o estado no domingo.