Consulesa da Tailândia em São Paulo visita Prefeitura de Ilhabela

Por: Share:
Thassanee Wanick foi recebida pela vice-prefeita e secretários municipais. (Foto: Divulgação/PMI)

A vice-prefeita de Ilhabela, Maria das Graças Ferreira, a Gracinha, acompanhada de secretários municipais, recebeu na última quarta-feira (24), a consulesa da Tailândia em São Paulo, Thassanee Wanick, reconhecida internacionalmente como defensora da causa da sustentabilidade.

Thassanee, Gracinha e os secretários, conversaram sobre questões ligadas à preservação da natureza, Educação, Saúde, entre outras. A consulesa, fundadora da ONG Green Building Council Brasil, fez elogios ao atendimento no Hospital Mário Covas, que em sua opinião, é excelente.

Ela, que já foi atendida por médico do hospital, também enalteceu a Educação na cidade e contou uma passagem em que observou crianças atendidas pelo serviço de ônibus escolar. ”Olhei para os rostos daqueles meninos e vi futuro”, afirmou a consulesa. Em sua sua avaliação, “Ilhabela pode ser modelo para o Brasil e mundo nos itens de sustentabilidade e educação”, frisou.

A convidada entregou à vice-prefeita e secretários dois quadros, um da Tailândia, que retrata a árvore da Prosperidade e Sabedoria. E outro, pintado por ela, com a imagem da Fazenda Engenho D´Água.

A consulesa também sugeriu um encontro de cônsules no Brasil em Ilhabela, que será avaliado pela Administração. Thassanee também foi presenteada, recebeu uma bolsa com produtos sustentáveis feitos pelas comunidades tradicionais da ilha.

Além da vice-prefeita, recepcionaram a consulesa, os secretários Osvaldo Julião (Saúde), Juliana Louro (Planejamento de Gestão Estratégica) e Salete Magalhães (Meio Ambiente),

ONG

A consulesa da Tailândia em São Paulo é ongueira, que divulga o projeto Um Grau a Menos. “É minha grande paixão no momento”, contou.

Trata-se de uma campanha da ONG Green Building Council Brasil que consiste em trocar as cores escuras de tetos e playgrounds por tons mais claros possíveis, o que segundo ela diminui o aquecimento global.

“Um telhado branco de 100 metros quadrados compensa a emissão de gás carbônico anual de uma casa”, afirmou Thassanee, com base em dados do laboratório americano Lawrence Berkeley, ligado à Universidade da Califórnia.