Arterapia continua nas escolas municipais de Ilhabela

Por: Share:
A arteterapia é considerada uma medicina alternativa. (Foto: Divulgação/PMI)

“Uma arte livre, conectada a um processo terapêutico, transformando-se numa técnica especial, não meramente artística”.  Essa é a descrição da arteterapia, apresentada no HTPC (Horário de Trabalho Pedagógico Coletivo), das escolas municipais de Ilhabela.

Na semana passada a unidade beneficiada foi a E.M. Natã Ugo, no bairro São Pedro, na região sul do arquipélago.

O workshop é ministrado pela professora Raquel Yabu. “Vou até as escolas como convidada. Sei dos benefícios da arteterapia, e como ela é uma importante ferramenta para nós professores. Eles adoram e sempre me chamam; vou porque é realmente muito positivo e prazeroso”, disse Raquel.

Para a coordenação da unidade, a ação foi positiva para a equipe. “A sessão de arteterapia foi para acalmar o coração e fortalecer a equipe para o quarto e último bimestre de uma forma mais presente, tranquila e consciente.  Fizemos atividades artísticas como pintura, música e algumas observações e reflexões”, destacou a professora e coordenadora, Katia Cilene.

A arteterapia é considerada uma medicina alternativa que funciona como um recurso com objetivo de interligar o universo interno e externo de um indivíduo, por meio da sua simbologia. É uma forma de usar a arte como comunicação entre o profissional e um paciente, buscando uma produção artística a favor da saúde.