Esportes alternativos conquistam cada vez mais espaço no país

Por: Share:
O beisebol chegou ao Brasil principalmente através dos japoneses e seus descendentes. (Foto: BarbeeAnne/CC 0)

O futebol ainda é o principal esporte nacional. Apesar disto, há muitos anos as dimensões continentais do país do futebol tem aberto cada vez mais espaço para que outras modalidades surjam e se desenvolvam por aqui. Esportes como o rugby, a natação, o tênis e o basquete já estão praticamente consolidados nos vários cantos do país mas muitas outras também tem marcado uma presença cada vez maior. É o caso do beisebol, do poker e da escalada.

O beisebol chegou ao Brasil principalmente através dos japoneses e seus descendentes e hoje em dia já existem atletas brasileiros nas principais ligas filiadas à Major League Baseball (MLB), a principal liga do esporte ao redor do mundo.

A Confederação Brasileira de Beisebol e Softbol, cuja sede fica em São Paulo, surgiu há mais de duas décadas e tem como principal objetivo aumentar o número de entusiastas destes esportes no país. De acordo com dados desta associação atualmente existem mais de 30 mil atletas, aproximadamente 120 times e mais de 50 campeonatos nacionais e internacionais sendo disputados no país durante o ano inteiro.

Desde o início de 2010 a própria MLB tem investido no crescimento do esporte no Brasil, tanto financeiramente quanto em relação ao fornecimento de treinamento e capacitação para técnicos e projetos de formação de atletas fora dos EUA. O investimento tem se mostrado produtivo. A seleção brasileira já competiu na Copa do Mundo de 2013 e é a campeã sul-americana reinante, além disto, diversos esportistas brasileiros já foram contratados para atuar em times americanos. Um bom caso de sucesso é o do atleta de Atibaia, André Rienzo, que já passou por diversos times, entretanto o maior expoente do beisebol nascido no Brasil é o paulista Paulo Orlando, primeiro brasileiro campeão da World Series, título que conquistou jogando pelo Kansas City Royals.

Poker. (Foto: Media Defense/Domínio Público)

Outro esporte que tem experimentado um crescimento explosivo no Brasil é o poker. Impulsionado pelo crescimento da modalidade texas hold’em, especialmente online e em diversos clubes especializados, o esporte é um dos que mais cresceu no país nas duas últimas décadas. De acordo com da Confederação Brasileira de Texas Hold’em (CBTH), a representante oficial da modalidade esportiva no país, já existem aproximadamente 8 milhões de atletas profissionais e amadores espalhados pela nação e o número não para de aumentar.

Os novos eventos e torneios que aparecem no Brasil hoje em dia distribuem premiações cujos valores se comparam até mesmo aos maiores da história. A Brazilian Series of Poker (BSOP), criada há pouco mais de uma década, já se tornou a maior competição de toda a América Latina, com seus eventos atraindo anualmente milhares de atletas ao redor do Brasil.

O Vale do Paraíba inclusive é conhecido como celeiro de campeões – da região saíram estrelas como Gabriel Goffi e Fábio Freitas – e desde 2015 já existem diversos clubes exclusivamente dedicados à prática do esporte. Como o Arena Poker Club de São José dos Campos, um clube especializado no qual são realizados diversos torneios para todos os níveis de participantes.

Escalada tem aumento no número de praticantes. (Foto: Pxhere/Domínio Público)

Outro esporte que tem experimentado uma popularização recente e um bom aumento no número de praticantes no país é a escalada, que cresceu muito nos últimos cinco anos e tem até mesmo buscado uma participação nas olimpíadas. Estima-se que, dentre atletas profissionais e entusiastas amadores, existam aproximadamente vinte mil praticantes do esporte no Brasil. O país está cercado de montanhas naturais e locais excelentes para a sua prática, como a incrível Falésia Paraíso, entretanto atualmente nenhum brasileiro chegou a alcançar a posição dos 40 melhores no ranking mundial.

A versão olímpica do esporte, que será realizada pela primeira vez em Tóquio 2020, contará com três modalidades: boulder, escalada em velocidade e lead. Para a disputa olímpica, serão selecionados 40 atletas, dividos pela metade em homens e mulheres.

Caso o ranking mundial seja utilizado para a escolha, o Brasil não terá representante. Entretanto, se a forma de selecionar os atletas for relacionado ao resultado de competições continentais, o país tem grandes chances de ver algum de seus principais atletas – Thais Makino, campeã brasileira de boulder, e Jean Ouriques – na disputa.

O beisebol, o poker e a escalada são apenas alguns dos muitos esportes que estão começando a ganhar uma participação cada vez maior no país. Com a diminuição das fronteiras e a maior interação entre países proporcionada pela internet e pelas facilidades do mundo contemporâneo, é provável que cada vez mais modalidades esportivas surjam e sejam adotadas pelos brasileiros.