Dois mil homens das Forças Armadas farão o patrulhamento no Rio Grande do Norte

Por: Share:
Após o monitoramento contínuo da situação no Estado, em conjunto com os ministérios da Justiça e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), a Presidência da República determinou o envio das tropas. (Foto: Matusael/MD)

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciou nesta sexta-feira (29), o envio de dois mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para reforçar o patrulhamento no estado do Rio Grande do Norte já realizado pela Força Nacional de Segurança Pública. Após o monitoramento contínuo da situação no Estado, em conjunto com os ministérios da Justiça e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), a Presidência da República, determinou o envio das tropas.




“Chegamos à conclusão que dada a permanência do impasse na questão salarial e a recusa dos policiais militares e dos policiais civis de voltarem suas atividades normais, nós levamos ao presidente Michel Temer, a nossa avaliação que se faz necessária uma ação de GLO (Garantia da Lei e da Ordem), deslocando tropas para o Rio Grande do Norte”, declarou o ministro da Defesa.

O decreto autorizando o início da operação de GLO deve ser publicado ainda hoje (29) e com um prazo inicial de duração de 15 dias, podendo ser renovado. “Hoje até o fim do dia, nós teremos 500 militares das Forças Armadas que estarão atuando no patrulhamento ostensivo e na garantia da comunidade da região metropolitana de Natal e Mossoró”, afirmou Jungmann. Além disso, nas próximas 48 horas, está previsto o envio de mais 1.500 militares de diversas organizações militares. “Quero dizer que ao lado deles (militares), se somam 190 homens da Força Nacional de Segurança, que já se encontram no terreno”.

Jungmann aproveitou para enviar uma mensagem à população do Rio Grande do Norte. “Em duas vezes anteriores, garantimos a vida, a tranquilidade, a propriedade e a observância da lei, que são devidas ao povo potiguar. Pretendo me deslocar para Natal amanhã (30) cedo para tomar conhecimento e para participar das atividades de planejamento e coordenação. Decidi permanecer em Natal durante o réveillon. Esse é um gesto simbólico de solidariedade. Aqueles rapazes que vão deixar esposas e filhos para garantir a família daqueles que vão festejar o Ano Novo. Esses rapazes que ganham mal, eles têm compromisso com o Brasil, com a vida das pessoas, inclusive, vão garantir a vida dos familiares dos policiais que se encontram aquartelados e estão do lado do Brasil que quer ordem, respeito e compromisso, e eu me orgulho deles. Por isso, vou estar ao lado deles”, desabafou Jungmann.

O ministro da Defesa fez um apelo durante a coletiva de imprensa realizada na sede do Ministério, em Brasília, para que os policiais retomem suas atividades. “Nós entendemos as situações difíceis, a falta de salário, equipamentos, mas acima disso existe um valor maior, o juramento que faz um policial militar de defender a comunidade e a vida daqueles a quem serve. Apesar de todas as vicissitudes, o valor mais sagrado que temos é a vida e quando a sociedade os dota de armas e equipamento para defendê-la, os faça na confiança que deposita neles”, comentou.

Por fim, o ministro informou que o presidente Temer assinou o decreto que autoriza a prorrogação da GLO no Rio de Janeiro até o dia 31 de dezembro de 2018. E ainda ressaltou que na próxima semana, irá se reunir com os ministros da Justiça e do GSI, além do governador do estado, Luiz Pezão, para definir o protocolo para o ano que vem e que visa a melhoria conjunta dos governos estadual e federal nas ações de segurança e os compromissos de cada agente público.