Sesc Taubaté recebe primeira edição do Experimenta! Comida, Saúde e Cultura

Por: Share:
Saberes e Sabores do Arroz. (Foto: pixabay.com/Sesc)

O Sesc São Paulo, que desenvolve uma ação permanente com foco em cultura, educação, saúde, bem-estar e alimentação elege o mês de outubro, em que se comemora o Dia Mundial da Alimentação, para reafirmar sua atuação como agente transformador de hábitos alimentares na primeira edição do Experimenta! Comida, Saúde e Cultura. Com realização simultânea em todas as suas 38 unidades, o projeto traz à luz diversas pautas e vertentes do universo da comida de verdade.

São cerca de 250 atividades que convidam o público a pensar, refletir e experimentar o alimento e suas interfaces com a saúde e a cultura, em e com todos os sentidos. Voltado para todos os públicos, o evento contempla também ações específicas para crianças e reúne filósofos, sociólogos, nutricionistas, artistas, pesquisadores e chefs de destaque no cenário nacional e internacional em torno do tema.

O Sesc Taubaté recebe 9 atividades. Acompanhe a programação da unidade:

Instalação Painel Sobre o Arroz

17 a 31 de outubro. Apresentará a origem do cultivo do arroz no Vale do Paraíba, abordando a parte cultural, ambiental e nutricional. O público terá a oportunidade de ter contato com algumas variedades menos comuns de arroz, como o preto, o vermelho, o mini arroz, o selvagem e o basmati.

Mala de Lembranças: Arroz

Dia 18 de outubro, às 15h. Roda de diálogo para trazer à tona as melhores lembranças que os participantes têm com relação ao seu histórico alimentar, focando nas receitas que utilizam o arroz como ingrediente principal e que gostariam de transferir para as gerações futuras. Os participantes devem trazer receitas para compartilhamento.

Visita Ao CIPAR (Centro de Pesquisa e Intercâmbio Arroz Ruzente)

Dia 21 de outubro, às 7h. A empresa Ruzene é inovadora no mercado gastronômico com produção de arrozes especiais. Nesta visita será possível conhecer os tipos de grãos de arrozes, canteiro de mudas, conhecer o trabalho de pesquisa realizado na fazenda, acompanhar os sistemas de plantio e secagem de grãos.

Mestre Cuca: De Onde Vem o Arroz?

Dia 22 de outubro, às 15h. De forma lúdica as crianças conhecerão a origem do grão de arroz, suas variações, curiosidades e no final colocarão a mão na massa preparando uma receita saudável. As inscrições podem ser efetuadas na Central de Atendimento. As vagas são limitadas. Para crianças de 6 a 12 anos.

Food Bike Contemporâneo x Tradicional

Dia 22 de outubro, às 15h30. Atualmente temos no mercado uma infinidade de variação de grãos, nesta atividade será realizada uma orientação quanto às propriedades nutricionais dos arrozes menos comuns como o integral, negro e vermelho e acontecerá uma degustação do tradicional arroz doce em variadas versões.

Da Terra Ao Prato: Desmistificando o Arroz

Dia 25 de outubro, às 14h30. O arroz é um ingrediente presente nas nossas refeições, e sempre temos dúvidas de como prepará-lo, esta palestra tem a intenção de desmitificar questões relacionadas com as técnicas de preparo e conservação do arroz. No final serão demonstradas receitas utilizando o arroz agulhinha de forma mais natural possível. Nesta atividade daremos maior enfoque às recordações com receitas que utilizem o arroz como ingrediente.

Saberes e Sabores do Arroz

Dia 26 de outubro, às 19h30. Bate papo sobre a história da chegada do arroz ao Vale do Paraíba, desafios e perspectiva do cultivo na região explorando o contexto ambiental, sustentável e econômico. Complementando a atividade, serão preparados pratos tradicionais com uma pitada contemporânea para degustação.

Arroz do A ao Z: Explorando a Versatilidade do Arroz

Dia 28 de outubro, às 15h. Com o arroz é possível desenvolver produtos que atendam necessidades específicas devido à ausência de glúten. Nesta atividade será explorada a versatilidade desse alimento com a produção da farinha e leite de arroz. E em seguida estes dois ingredientes serão protagonistas de uma receita preparada e servida na hora.

Food Bike: Onde o Arroz Se Enquadra no Guia Alimentar

Dia 29 de outubro, às 15h30. Abordagem dos princípios básicos do Guia Alimentar para a população brasileira de 2014, na qual orienta o consumo de alimentos in natura e minimamente processados. Focando nas propriedades nutricionais do arroz e falando da sua importância no contexto do Guia Alimentar. Será feita degustação de sanduíches feitos com farinha de arroz.

A história do Sesc está permeada de atividades, ações e programas no campo da alimentação em que o processo educativo está presente no dia-a-dia, nos serviços prestados, bem como em ações realizadas por meio de palestras, oficinas, workshops e bate-papos, com o intuito de despertar a curiosidade e o interesse pelo alimento, fomentando a difusão da cultura alimentar, além da sua importância para a melhoria da qualidade de vida. As ações proporcionam a interação e a troca de conhecimentos entre profissionais e público em ambientes informais e acolhedores, com atividades dinâmicas e interativas.

Com um histórico tão efetivo nesta área e uma relação real e comprometida com a segurança alimentar e nutricional, a saúde e a educação, o Sesc centraliza suas ações em um evento único e abrangente. Assim, celebra as práticas alimentares como uma dimensão estruturante dos valores e hábitos culturais que formam uma determinada visão de sociedade.

Para Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc São Paulo, “O evento busca expandir as ações voltadas à prevenção e ao controle dos problemas alimentares e nutricionais, à ampliação da autonomia em torno das escolhas presentes no ato de comer e ao estímulo das práticas culinárias regionais, na perspectiva da promoção integral da saúde”. Miranda complementa: “O Experimenta! também amplia e aprofunda a reflexão sobre esta temática fundamental, acessando tanto necessidades naturais e fisiológicas quanto significados que convocam ao terreno do sensível.”

A primeira edição do projeto define seis principais eixos temáticos que norteiam oficinas, palestras, cursos e vivências. Cada um deles terá nomes de peso e atividades para toda a família, reforçando o empenho da instituição em promover qualidade de vida, acesso à informação, desmistificar temas e tratar o alimento enquanto ação educativa.

São eles:

COMER É CULTURA: aborda a centralidade do alimento e as “substâncias imponderáveis” que estão intimamente ligadas à cultura, história e tradição de cada pessoa. Destaque para as seguintes atividades:

O Gosto como Experiência – com o filósofo italiano Nicola Perullo e a chef Lis Cereja, no Sesc Pinheiros

Cozinha Inzoneira – com o sociólogo Carlos Alberto Dória, no Sesc Ipiranga

Arroz do “A ao Z” – discutido em diversas atividades na unidade do Sesc Taubaté

Comendo Comida, Comendo Cultura – com a chef Gabriela Brucoli e o pesquisador Helio Hintze, no Sesc Jundiaí

A SAÚDE ESTÁ NA MESA: são tantos os mitos e teses em torno da comida, que muitas vezes desconsideramos o conhecimento intuitivo sobre o que é alimentação saudável. Destaque para as seguintes atividades:

Quem Escolhe o Que Você Come? – com a chef e apresentadora Bela Gil e a jornalista Helena Jacob, no Sesc Bauru

Alimentação e Publicidade: Influência da Mídia Sobre o Hábito Alimentar – com a jornalista Francine Lima e a nutricionista Rosa Garcia, no Sesc Ribeirão Preto

Alimentação Saudável: Você Sabe o que Comer? – com a nutricionista Camila Borges, no Sesc 24 de Maio

Nutrição Esportiva e Marketing de Suplementos Nutricionais – com a especialista em Nutrição no Esporte, Tânia Rodrigues, no Sesc Interlagos

AQUI SE PLANTA, AQUI SE COME DIVERSIDADE: o cultivo de plantas comestíveis em áreas urbanas aponta para a realidade de muitas pessoas sem acesso adequado a alimentos frescos. As hortas urbanas contribuem para mudar esse cenário, ao sensibilizar a população para questões ligadas a alimentação, possibilitar a reconexão com a natureza e ampliar o acesso a hortaliças frescas e o cultivo de uma variedade maior de espécies, para além do que geralmente se encontra em supermercados. Destaque para as seguintes atividades:

Comer é PANC – com curadoria da nutricionista Neide Rigo e participação de Mara Salles, Ana Luiza Trajano (Instituto Brasil a Gosto) e Valderly Kinuppi, no Sesc Pompeia

Cheiro de Mato, Gosto de Fato – diversas atividades conduzidas pelo artista Jorge Menna Barreto, no Sesc Interlagos

Mini Horta Agroecológica – agricultores irão ensinar a montar uma horta em miniatura com respeito ao cultivo em biodiversidade, cobertura vegetal (serapilheira) e controle biológico de pragas, no Sesc Bom Retiro

Vila Ambiental – agricultores irão vender alimentos e participar de discussões com a jornalista Guta Chaves, o historiador Ricardo Maranhão e a chef Tanea Romão, no Sesc Vila Mariana

SE ESTÁ NA ÉPOCA, TEM NA FEIRA: comprar diretamente do agricultor ou em feiras livres contribui para o desenvolvimento socioeconômico de comunidades de agricultura familiar, responsáveis por 70% dos alimentos que consumimos. Destaque para as seguintes atividades:

Feira Agroecológica no Sesc Bom Retiro – com produtores agroecológicos do cinturão verde de São Paulo

Feira Agroecológica no Sesc Pompeia – Alimentos cultivados por agricultores familiares

Feira de Alimentos Orgânicos e Agroecológicos no Sesc Vila Mariana – promove o contato entre consumidor e produtor por meio do acesso a alimentos saudáveis, frescos, variados e da época

Feira de Produtores de Alimentos Orgânicos no Sesc Santo André – durante a feira haverá um bate-papo com o Grupo Quintal Orgânico e agricultores da região

V Feira Agroecológica e Cultural Rasgada de Sabores no Sesc Sorocaba – alimentos de base agroecológica e contato direto entre produtores e consumidores

Feira Orgânica no Sesc Santos – alimentos cultivados sem o uso de defensivos e pesticidas por produtores que praticam a agricultura sustentável

COZINHAR É PRECISO: cozinhar é uma forma de transmitir tradições, histórias e habilidades para futuras gerações e é também um passo importante para conquistar autonomia e saúde. Dentro desse assunto, palestras, oficinas e intervenções valorizam o diálogo entre o comer, o cozinhar e o resgate da importância dos alimentos frescos, nativos e tradicionais em nossa alimentação. Destaque para as seguintes atividades:

Compartilhando o Pão – série de oficinas com a curadoria do consultor gastronômico Luiz Américo Camargo e os padeiros Rogério Shimura, Papoula Ribeiro (Padoca do Maní), Flávia Macula (Tøast); e Isa Tavares, no Sesc Santana

Saberes Tradicionais, Sabores do Dia a Dia – com profissionais como a nutricionista Fernanda Timerman, Hans Temp, da ONG Cidade Sem Fome, e os chefs Marcelo Corrêa Bastos, Bel Coelho e Kátia Lyra no Sesc Carmo

Prato Firmeza: Comida, Território e Afeto – com estudantes da Escola de Jornalismo Énois, idealizadores do guia Prato Firmeza: O guia Gastronômico das Quebradas, no Sesc Campo Limpo

Experimenta – Sabores de Piracicaba – jantar sensorial que irá aguçar a percepção e os sentidos dos participantes, no Sesc Piracicaba

CONEXÃO COMIDA: comer envolve cultura, economia, biologia, psicologia, meio ambiente, geografia, politica, religião. Considerar todas essas dimensões é importante para construirmos uma consciência crítica sobre nossas práticas alimentares. Destaque para as seguintes atividades:

Seminário – Desperdício de Alimentos e Desafios Nutricionais: Conflitos da Modernidade – com o economista Walter Belik, o agricultor Dercílio Puppin e a nutricionista Daniela Frozi, no Sesc Santos

Temos Fome de Quê? – com a nutricionista Ana Carolina Feldenheimer, no Sesc Itaquera

Sabores que Nascem – série de encontros que incluem nomes como os agricultores Patrick Assumpção e David Ralitera, a jornalista Alilin Aleixo e os chefs Bel Coelho, Angelita Gonzaga e Paulo Machado, no Sesc Consolação

Comer Pra Quê? – bate-papo com integrantes do movimento busca a mobilização dos jovens em torno da alimentação saudável, nas unidades Sesc Santos, Santo André e Centro de Pesquisa e Formação

Assim, o Sesc convida seus públicos para experimentarem novos alimentos, outras formas de produzi-lo e as diferentes maneiras de pensar e de relacionar-se com o universo da comida, sem perder de vista a valorização das tradições alimentares, bom como todo o contexto afetivo relacionado ao ato de comer, ao mesmo tempo em que consolida ações já desenvolvidas pela instituição ao longo de sua trajetória.

VEJA TAMBÉM