Caraguá aguarda 3,5 mil atletas nos 33º Jogos Abertos da Juventude

Share:
Cerca de 3.500 atletas com alto nível técnico das 14 Diretorias Regionais de Esporte e Lazer do Estado de São Paulo competem em 15 modalidades. (Foto: Gianni D’Angelo/PMC)
Cerca de 3.500 atletas com alto nível técnico das 14 Diretorias Regionais de Esporte e Lazer do Estado de São Paulo competem em 15 modalidades. (Foto: Gianni D’Angelo/PMC)

A 33ª edição dos Jogos Abertos da Juventude – Final Estadual (“Joguinhos”) será disputada até o dia 1º julho, em Caraguá.

Cerca de 3.500 atletas com alto nível técnico das 14 Diretorias Regionais de Esporte e Lazer do Estado de São Paulo competem em 15 modalidades.

Ao todo, 4.227 pessoas, entre atletas, técnicos dirigentes e árbitros de 147 cidades das 14 Diretorias Regionais de Esporte e Lazer do Estado de São Paulo passarão pelo município no período.

A delegação de Caraguá disputará os “Joguinhos” como cidade-sede, com 153 esportistas e somará pontos para a Diretoria Regional de Esportes e Lazer São José dos Campos. O diretor de Esportes, Leandro Domingos de Souza, chefiará a equipe.

Os adolescentes de ambos os sexos competem no atletismo, basquetebol, damas (misto), futebol, futsal, ginástica artística (Livre, até 14 anos e 17 anos), ginástica rítmica (até 14 anos), handebol, judô, natação, tênis, tênis de mesa, voleibol, vôlei de praia e xadrez.

Os atletas representam as Diretorias Regionais de Esporte e Lazer de Araçatuba, Araraquara, Barretos, Bauru, Campinas, Franca, Grande São Paulo, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Sorocaba.

 

O Caraguatá

O mascote dos 33º Jogos Abertos da Juventude e dos 60º Jogos Regionais do Interior de 2016 será o Caraguatá, bromélia que deu origem ao nome do município. Caraguatatuba recebe os dois eventos entre os dias 22 de junho e 1º de julho, e 20 e 30 de julho, respectivamente.

No século XVI, os Tupinambás já habitavam primitivamente o território da enseada de Caraguatatuba. Neste período, o sítio ficaria conhecido como terra abundante em Caraguatás.

A planta bromeliácea, da qual os padres missionários utilizavam as fibras para confeccionar suas sandálias, deu origem a denominação “Caraguá”. Da corruptela de “caraguatá” e “tuba”, grande quantidade, nasceu Caraguatatuba.