Tecnologia vai ajudar na formação dos nadadores de São José

Por: Share:
A natação do programa Atleta Cidadão recebeu nesta terça-feira (7) um par de óculos Ikkos, equipamento especial que utiliza a realidade virtual para auxiliar no desempenho dos nadadores. (Foto: Lucas Ananias/PMSJC)
A natação do programa Atleta Cidadão recebeu nesta terça-feira (7) um par de óculos Ikkos, equipamento especial que utiliza a realidade virtual para auxiliar no desempenho dos nadadores. (Foto: Lucas Ananias/PMSJC)

A natação do programa Atleta Cidadão recebeu nesta terça-feira (7) um par de óculos Ikkos, equipamento especial que utiliza a realidade virtual para auxiliar no desempenho dos nadadores. Os óculos foram entregues pelos ex-nadadores Diogo Yabe e Fabiola Molina, durante cerimônia na Casa do Jovem, região norte de São José dos Campos.

O equipamento mostra por meio de pequenos vídeos a maneira correta de pular na piscina, como os atletas devem fazer os movimentos de braços e pernas. Tudo para auxiliar o desempenho dos nadadores dentro das piscinas.

O funcionamento e a utilização dos óculos foram apresentados à equipe técnica e para alguns atletas. Com o uso desse equipamento, a partir de agora, os nadadores joseenses devem melhorar ainda mais os resultados em competições.

A atleta de São José Sofia Garuffi, de 11 anos, campeã brasileira dos 200 e 100 m livre; 100 m borboleta, experimentou os óculos e aprovou a iniciativa. “É bem interessante essa parte da tecnologia ajudando o esporte. Ele vai auxiliar o trabalho dos técnicos e nos ajudar a visualizar os nossos erros.”

Para a coordenadora da modalidade do Atleta Cidadão, o equipamento vai melhorar a formação dos futuros atletas da cidade. “Esses óculos vão capacitar nossos professores para qualificar cada vez mais os nossos futuros nadadores.”

Doação

Por meio de uma iniciativa particular, os óculos foram doados pelo atleta Diogo Yabe. “Usei os óculos e achei que poderiam melhorar a formação dos nadadores do programa”, afirmou.

Ainda de acordo Diogo, o equipamento tem melhores resultados com crianças, a partir dos oito anos de idade, já que assimilam as orientações com mais facilidade.