Festil começa dia 1º de outubro em Pindamonhangaba

Por: Share:
Festil começa com o espetáculo adulto Casa de Bonecas, com o Teatro Laboratório Fêgo Camargo, de Taubaté. (Foto: Divulgação)
Festil começa com o espetáculo adulto Casa de Bonecas, com o Teatro Laboratório Fêgo Camargo, de Taubaté. (Foto: Divulgação)

O 18º Festil – Festival de Teatro Estudantil – terá início nesta quinta-feira (1º), com a apresentação do espetáculo adulto Casa de Bonecas, com o Teatro Laboratório Fêgo Camargo, de Taubaté. Será às 20 horas, no Espaço Cultural Teatro Galpão. Os ingressos devem ser trocados por um produto de higiene pessoal, que será doado para as famílias integrantes dos projetos sociais na cidade.

O Festil segue até o dia 11, com espetáculos adultos e infantis. Seu objetivo é estimular a atividade cênica nas escolas, revelar novos talentos e promover intercâmbio cultural entre os estudantes de todo país. As apresentações serão nos dias 2, 5 e 9, às 10 horas, e 5, 6 e 7, às 15 horas (infatil), e 1º, 2, 3, 4, 8 e 9 de outubro, às 20 horas (adulto).

O 18º Festil premiará com troféus os três melhores espetáculos para crianças e adulto, além de Apreciação Popular (Troféu Luiza Bartholomeu), Troféu de Participação Edson SanSil e melhores direção, ator, atriz, ator e atriz coadjuvante, cenografia, figurino, maquiagem, iluminação, sonoplastia e Revelação. Serão concedidos certificados a todos participantes.

Mais informações no Departamento de Cultura da Prefeitura, telefone 3642-1080.

Dia 01 – “CASA DE BONECAS”
Teatro Laborátorio Fêgo Camargo- Taubaté
Recomendado para maiores de 12 anos.
Duração: 40 minutos

Sinopse
A casa perfeita, o casamento perfeito, os filhos perfeitos. Torvald e Nora Helmer têm uma vida bela e feliz. Nora, porém, guarda um grande segredo: no passado, emprestou dinheiro de um agiota, Nils Krogstad, para viajar à Itália com o marido que estava gravemente doente. Quando o segredo vem à tona, o casamento de Nora e Helmer é posto à prova, Nora percebe que até então tinha sido uma boneca, controlada pelo pai e pelo marido. A história serviu como pano de fundo para questionamentos e reflexões dos atores: Somos o que queremos ser ou somos quem querem que sejamos? Vivemos uma vida de aparências? Somos bonecas de quem? O grupo Teatro Fêgo Camargo convida a todos a abandonarem a sua casa de bonecas.