São José dos Campos monta tenda para atender só casos de dengue

Por: Share:
A tenda é refrigerada, tem uma área de 100 metros quadrados (10m² x 10m²), 16 cadeiras para hidratação e 12 profissionais, entre equipe administrativa, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para atendimento de segunda a sábado, das 8h às 22h. (Foto: Claudio Capucho/PMSJC)
A tenda é refrigerada, tem uma área de 100 metros quadrados (10m² x 10m²), 16 cadeiras para hidratação e 12 profissionais, entre equipe administrativa, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para atendimento de segunda a sábado, das 8h às 22h. (Foto: Claudio Capucho/PMSJC)

Uma tenda para atendimento exclusivo de casos de dengue começou a funcionar nesta segunda-feira (4) em São José dos Campos. Com esse espaço, instalado no estacionamento do Hospital Municipal, na Vila Industrial, o objetivo é agilizar o diagnóstico, concentrando todas as fases do atendimento dos pacientes em um único local. A iniciativa integra o plano de contingência, anunciado pela Prefeitura de São José dos Campos que, no início de março, lançou a campanha “São José na Guerra contra a Dengue”.

publicidade

A tenda é refrigerada, tem uma área de 100 metros quadrados (10m² x 10m²), 16 cadeiras para hidratação e 12 profissionais, entre equipe administrativa, médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem para atendimento de segunda a sábado, das 8h às 22h. O horário poderá ser estendido dependendo do movimento. A tenda tem capacidade para atender de 100 a 150 pessoas por dia. Nesta segunda-feira (1º), o movimento foi intenso. Só no período da manhã, 55 pacientes foram atendidos.

O atendimento começa com o preenchimento da ficha, logo que o paciente chega ao local. Depois, ele é encaminhado à enfermeira que fará a classificação de risco. Em seguida, vai para a hidratação. O médico faz o atendimento do paciente durante a hidratação.

Pacientes com sintomas de dengue, mas sem sinais de agravamento, não fazem exame de sangue, apenas são encaminhados para a hidratação oral, ministrada pela equipe da tenda. Depois, os pacientes recebem as orientações de ingestão de líquido e dipirona, para o caso de dor e/ou febre, e são liberados.

Para os que apresentam sinais de agravamento, a hidratação é intravenosa. Neste caso, a liberação do paciente demora mais. Só tem alta após tomar soro e se submeter ao exame de sangue. Eventuais casos em que seja necessária a internação, o paciente é encaminhado ao hospital.

Para o secretário de Saúde, a expectativa é que a tenda desafogue o Pronto-Socorro do Hospital, já que vai absorver boa parte da demanda, além de agilizar o atendimento aos casos de suspeita de dengue.

“A tenda receberá os pacientes que procurarem o Hospital Municipal com suspeitas de dengue. Para aqueles que moram em bairros mais periféricos, colocamos três Unidades Básicas de Saúde (UBS) para o reforço no atendimento. Acreditamos que tais medidas sejam suficientes para suprirmos a demanda”, disse o secretário.

Apesar do reforço no atendimento das pessoas doentes, o secretário destaca que o foco do município ainda está no combate aos criadouros do mosquito. “Tomamos algumas medidas importantes para garantir um atendimento mais ágil à população, mas é importante que todos estejam conscientes que a guerra contra a dengue continua. Cada um deve fazer a sua parte, cuidando do seu quintal para evitarmos a proliferação do mosquito transmissor. Só assim conseguiremos conter o avanço da doença na cidade”, disse.

Este ano São José dos Campos já registrou 4.666 casos confirmados de dengue, dos quais 4.389 são autóctones e 277 importados.