Polícia Federal deflagra 13ª fase da Operação Lava Jato

Por: Share:
A operação apura ainda superfaturamento de contratos da estatal, pagamento de propina a agentes e partidos políticos, além de fraudes em contratos de publicidades de órgãos públicos. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
A operação apura ainda superfaturamento de contratos da estatal, pagamento de propina a agentes e partidos políticos, além de fraudes em contratos de publicidades de órgãos públicos. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Polícia Federal (PF) prendeu hoje (21), na capital paulista, o empresário Milton Pascowitch, acusado de envolvimento em fraudes na Petrobras, investigadas pela Lava Jato.

A operação apura ainda superfaturamento de contratos da estatal, pagamento de propina a agentes e partidos políticos, além de fraudes em contratos de publicidades de órgãos públicos.

Na 13ª fase da operação, a polícia cumpre mandados para investigar dois operadores financeiros que atuavam em conjunto com contratos firmados por empreiteiras com a Petrobras.

Na casa do empresário Milton Pascowitch, os policiais apreenderam obras de arte, informou a assessoria de imprensa da PF. Pascowitch foi preso preventivamente e será levado à Superintendência da PF em Curitiba, onde estão concentradas as investigações sobre o caso.

Em São Paulo, a PF também cumpre hoje mandado de condução coercitiva contra mais um acusado, que ainda não teve o nome revelado. Quatro mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em Itanhandu (MG), no Rio de Janeiro e em São Paulo. Mais informações sobre a operação de hoje serão divulgadas pela Polícia Federal, em entrevista marcada para hoje, em Curitiba, às 10h.

VEJA TAMBÉM