Blitz da Lei Seca aborda mais 260 motoristas em São José

Por: Share:
Durante todo ano a Prefeitura realiza blitze da Lei Seca em pontos da cidade para fiscalizar e coibir a combinação de direção e álcool. (Foto: divulgação/PMSJC)
Durante todo ano a Prefeitura realiza blitze da Lei Seca em pontos da cidade para fiscalizar e coibir a combinação de direção e álcool. (Foto: divulgação/PMSJC)

A Prefeitura de São José dos Campos participou na tarde de domingo (11) de uma blitz especial de fiscalização da Lei Seca em parceria com o Detran, Polícia Militar e Polícia Civil. Mais de 260 motoristas foram abordados durante as seis horas de operação.

publicidade

Sete pessoas foram flagradas dirigindo alcoolizadas, perderam a licença para dirigir por 12 meses e terão que pagar multa de R$ 1.915,30. Entre eles um casal que estava acima do limite de 0,33 miligramas e foi detido por policiais civis.

Além da PM e dos agentes de trânsito da Prefeitura, um delegado e um médico legista participaram da ação, realizada nas avenidas Cassiano Ricardo e Cidade Jardim.

Durante todo o ano a Prefeitura realiza blitze do programa Lei Seca em diversos pontos da cidade para fiscalizar e coibir a combinação de direção e álcool. A intensificação na fiscalização em São José faz parte do movimento Maio Amarelo, que visa chamar a atenção da população para importância da direção segura que pode salvar vidas.

O Movimento Maio Amarelo – Atenção pela Vida é nacional e foi criado para estimular uma interação entre o poder público e a sociedade civil, de modo que os acidentes de trânsito sejam tratados como uma epidemia e as pessoas adotem um comportamento mais seguro e responsável, preservando a própria vida e a dos demais cidadãos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil ocupa o quarto lugar no ranking de países com mais mortes em vias públicas. O Maio Amarelo reforça a necessidade de atingir a meta estipulada pela OMS com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito”, poupando por meio de planos nacionais, regionais e mundial, 5 milhões de vidas até 2020.