2º Flisol Ubatuba reúne estudantes e ativistas de tecnologia

Por: Share:
Segunda edição na cidade contou com a participação de ativistas de tecnologias livres e estudantes de escolas técnicas locais e de Caraguatatuba. (Foto: divulgação/PMU)
Segunda edição na cidade contou com a participação de ativistas de tecnologias livres e estudantes de escolas técnicas locais e de Caraguatatuba. (Foto: divulgação/PMU)

Realizado de forma anual em diferentes cidades do Brasil e da América Latina de forma simultânea desde 2005, o Festival Latino-americano de Instalação de Software Livre aconteceu no dia 25 de abril na sede da Unitau, bairro do Itaguá, região central de Ubatuba.

publicidade

Sua segunda edição na cidade contou com a participação de ativistas de tecnologias livres e estudantes de escolas técnicas locais e de Caraguatatuba.

Oficinas de Blender (software de modelagem 3D de código aberto) e Arduíno (plataforma de prototipagem eletrônica de hardware livre), uma demonstração de Live Coding (modelo colaborativo para o desenvolvimento de aplicações) e uma apresentação de aplicativos livres utilizados na administração municipal, como Bootstrap, FreeNAS e WordPress foram apresentados aos estudantes.

Secretário Municipal de Tecnologia da Informação, Pedro Seno afirma que o Flisol já tem uma agenda permanente durante esta gestão.

“O Flisol já é parte de um ciclo de eventos relacionados à área de TI e Educação em Ubatuba. Estamos planejando uma programação interessante para o segundo semestre e pretendemos fazer um Flisol em 2016 que abranja todos os municípios do litoral norte”, comentou Seno.

Coordenador da ETEC, Álvaro Gonçalves diz que a formação dos jovens e o conhecimento diversificado de software livre faz toda a diferença quando o assunto é tecnologia da informação.

“Esses meninos e meninas que se interessam por TI têm todo o direito de aprender e desenvolver seus conhecimentos da melhor maneira. Por aqui incentivamos e aprimoramos esses jovens com o Software Livre. Acreditamos que eles não devem ficar “presos” apenas aos que são impostos a eles”, explicita Gonçalves.