Vacinação contra H1N1 começa dia 4 de maio em São José

Por: Share:
A expectativa é que sejam imunizadas 203.024 pessoas até o dia 22 de maio, data de encerramento. A meta é 80% do público-alvo. (Foto: Charles de Moura/PMSJC)
A expectativa é que sejam imunizadas 203.024 pessoas até o dia 22 de maio, data de encerramento. A meta é 80% do público-alvo. (Foto: Charles de Moura/PMSJC)

A campanha de vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira (4 de maio) nas 41 Unidades Básicas de Saúde (UBS) e em três Unidades de Saúde da Família (USF) de São José dos Campos. A expectativa é de sejam imunizadas 203.024 pessoas até o dia 22 de maio, data de encerramento da campanha. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é imunizar 80% do público-alvo.

publicidade

Além de imunizar contra a gripe A H1N1, a vacina, que é trivalente, irá proteger a população contra outros dois tipos do vírus Influenza – A (H3N2) e B. A vacina que será aplicada foi produzida pelo Instituto Butantã, órgão ligado à Secretaria de Estado da Saúde.

O público-alvo da campanha é o mesmo do ano passado: bebês a partir dos seis meses e crianças menores de cinco anos de idade, idosos a partir dos 60 anos, gestantes, mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias, indígenas, pessoas com doenças crônicas e os profissionais de saúde. Para os doentes crônicos, é imprescindível levar uma solicitação médica que especifique o problema de saúde.

A influenza é uma doença respiratória causada pelo vírus tipo A e a vacina tem poucas contraindicações. Pacientes em estado febril grave não devem tomar a vacina, assim como pessoas que apresentaram reações anafiláticas após ingestão de ovo, em doses de vacinas anteriores ou a qualquer componente da vacina. Ela pode ser aplicada simultaneamente com qualquer medicamento ou outro tipo de vacina e não dá gripe nem provoca eventos adversos graves.

O período de incubação da influenza varia em média de um a quatro dias, porém pode chegar a sete dias. O período de transmissão em adultos ocorre entre 24 horas antes do início dos sintomas e dura até três dias após o final da febre, o que em média é um período de sete dias no total. Nas crianças, o período de transmissão é mais longo, podendo durar de dez a 14 dias.

Dia “D”

Neste ano, o Dia D da campanha contra a gripe será realizado no sábado, dia 9 de maio, quando 32 unidades básicas de saúde estarão abertas das 8h às 17h para a aplicação das doses da vacina.

Doenças crônicas e condições clínicas com indicação da vacina:

Doenças respiratórias: asma em uso de corticoide inalatório ou sistêmico (moderada ou grave).

Doença pulmonar obstrutiva crônica, bronquiectasia, fibrose cística, doenças intersticais do pulmão, displasia broncopulmonar, hipertensão arterial pulmonar e crianças com doença pulmonar crônica de prematuridade.

Doenças cardíacas crônicas: doença cardíaca congênita, hipertensão arterial sistêmica com comorbidade (outra doença associada), doença cardíaca isquêmica e insuficiência cardíaca.

Doenças renais crônicas: doença renal, síndrome nefrótica e paciente em diálise.

Doenças hepáticas crônicas: atresia biliar, hepatites crônicas e cirrose.

Doenças neurológicas crônicas: doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular, deficiência neurológica grave e condições em que a função respiratória possa estar comprometida pela doença neurológica. Nesses casos, considerar as necessidades clínicas individuais de pacientes, como AVC, paralisia cerebral, escleroses múltiplas e condições similares.

Diabetes: tipo I e II, em uso de medicamentos.

Obesidade Grau III (Obesidade mórbida)

Imunossupressão: imunodeficiência congênita ou adquirida, imunossupressão por doenças ou medicamentos.

Transplantados: órgãos sólidos e medula óssea.