Consumidor terá ajuda de site na compra de produtos de saúde pela internet

Por: Share:
Click Saudável fornecerá informações aos consumidores de como adquirir um produto seguro na hora de comprar pela internet. (Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr)
Click Saudável fornecerá informações aos consumidores de como adquirir um produto seguro na hora de comprar pela internet. (Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr)

O Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lançaram na sexta-feira (24) o projeto Click Saudável. A ideia é auxiliar o consumidor brasileiro na tomada de decisões mais seguras, conscientes e saudáveis durante a compra de produtos na internet.

A iniciativa conta com uma página na rede onde são abordados assuntos como alimentação, medicamentos, tabaco, produtos químicos, saúde e beleza. O site também realizará enquetes sobre o perfil de comportamento e consumo dos usuários da internet.

Na cerimônia de lançamento do projeto foi assinado um termo de cooperação com a plataforma Mercado Livre, um dos sites de comércio eletrônico no país. Também foi lançado um edital para que outras empresas de comércio eletrônico possam aderir à iniciativa.

publicidade

A parceria com o Mercado Livre prevê a inserção de 12 milhões de anúncios publicitários com informações de utilidade pública do Click Saudável. O objetivo orientar os consumidores que procuram produtos de saúde no site. A empresa fornecerá à Anvisa os dados dos responsáveis por publicidades irregulares e uma ferramenta de busca e remoção desses anúncios.

As campanhas institucionais terão mensagens como “Comprando cosméticos pela internet? Saiba como proteger sua saúde!” e “vai fazer uma tatuagem ou maquiagem definitiva? Confira algumas dicas”.

O diretor-presidente da Anvisa, Jaime Oliveira, avaliou que a proposta do Click Saudável tem um aspecto preventivo e de mudança de atitude. “Um consumidor informado é um consumidor que sabe fazer valer o seu direito e, portanto, sabe fazer melhores escolhas.”

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, lembrou que a pasta valoriza a agenda da prevenção e da proteção da saúde. Ele destacou a necessidade de o governo “ter capacidade de entender as mudanças extremamente rápidas que acontecem na sociedade” para que consiga dar respostas rápidas aos desafios postos.

Dados do Mercado Livre mostram que, atualmente, produtos de limpeza e saúde ocupam a sétima colocação entre os itens mais vendidos no site. A plataforma contabiliza cerca de 120 milhões de usuários.

No Brasil, a venda de cosméticos, alimentos, produtos de limpeza e produtos para a saúde pode ser feita pela internet. No entanto, é necessário que esses produtos estejam regularizados na Anvisa e atendam a requisitos de segurança e eficácia.

Já os medicamentos só podem ser vendidos na internet por farmácias e drogarias fisicamente estabelecidas. Não é permitida a venda de remédios controlados (tarja preta) ou de remédios que exigem retenção de receita.

Dados do governo revelam que o Brasil conta com 105 milhões de internautas e é o quinto país mais conectado do mundo. Até o fim de 2015, o Brasil deve ocupar a quarta colocação, ultrapassando o Japão.

O principal local de acesso à rede é a lan house (31%), seguida da própria residência (27%) e da casa de parentes ou amigos (25%). A estimativa é que 57,2 milhões de usuários acessem regulamente a internet, sendo 38% diariamente e 10% de quatro a seis vezes por semana.