Ilhabela inaugura Parque Fazenda Engenho D’Água

Por: Share:
Logo após a realização da Seletiva Regional do Miss SP, a Prefeitura promove o show com o cantor Léo Maia, filho de Tim Maia. (Foto: Divulgação/PMI)
Logo após a realização da Seletiva Regional do Miss SP, a Prefeitura promove o show com o cantor Léo Maia, filho de Tim Maia. (Foto: Divulgação/PMI)

A Prefeitura de Ilhabela entrega oficialmente, no próximo fim de semana, o “Parque Municipal Fazenda Engenho D’Água”. Serão dois dias de evento, sábado (21/3) e domingo (22/3), sempre a partir das 20h.

publicidade

Seletiva do Miss São Paulo
A festa começa no dia 21 de março (sábado), às 20h, quando a Band Vale em parceria com a Prefeitura promoverá a Seletiva Regional do Miss São Paulo 2015. Participarão do concurso cerca de 30 jovens do Vale do Paraíba e Litoral Norte entre 18 e 25 anos.

A organização técnica é da Agência W.R.Modelos. A vencedora de cada cidade participará de uma seletiva estadual do Miss São Paulo, que dá acesso ao Miss Brasil, todos com a promoção da Band.

Show com Léo Maia
Logo após a realização da Seletiva Regional do Miss SP, a Prefeitura promove o show com o cantor Léo Maia, filho de Tim Maia. O cantor iniciou no violão aos 7 anos e rapidamente já tirou os primeiros acordes de “Sossego”. Léo Maia dormia ao som da Banda Vitória Régia e conviveu com músicos como Jorge Ben Jor, Robertinho Silva e Paulinho Black.

Seu primeiro álbum foi lançado em 2005 e hoje está ‘bombando’ com músicas como “Canudinho” e “Diz que tem saudade”, além de trazer canções de sucesso de seu pai.

“Playing For Change” e OPI
Já no dia 22 de março (domingo), às 20h, também no Parque Municipal Fazenda Engenho D’Água, o público poderá conferir a apresentação da Orquestra Popular de Ilhabela (OPI). Na sequência, às 21h, pela segunda vez em Ilhabela o show da banda “Playing For Change”, sucesso no Festival Internacional de Jazz em 2013. “Será uma prévia do Festival Internacional de Jazz 2015, que será realizado entre os dias 16 e 18 de outubro”, destacou o secretário de Turismo, Harry Finger.

A banda “Playing for Change” é um projeto multimídia criado com o objetivo de unir músicos do mundo inteiro em prol de mudanças globais. Integra o projeto a Playing for Change Foundation, uma organização não-governamental, que tem construído escolas de música em comunidades carentes.

Além do show no Parque Municipal Fazenda Engenho D’Água, os músicos passarão uma semana em Ilhabela para ações sociais. “Vamos levá-los para conhecer as nossas comunidades tradicionais”, frisou Colucci.

O projeto produz discos e vídeos com músicos como Grandpa Elliot e Keb’Mo junto a artistas desconhecidos de várias partes do mundo, tocando versões de canções conhecidas e composições próprias.

Fazenda Engenho D’Água será museu histórico
O prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, oficializou em novembro do ano passado a desapropriação da Fazenda Engenho D’água, um imóvel com área de 43,5 mil m², datado do século XVII. Tombada pelo Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico) em 1945, a fazenda foi um dos principais engenhos de cana de açúcar e ainda guarda características originais.

O investimento na desapropriação foi de R$ 23 milhões. “Trata-se de um importante patrimônio histórico da Ilha. Antes de ser uma potência no turismo, Ilhabela vivia da agricultura no passado. Eram 22 engenhos de cana de açúcar e este era um dos principais. Esta é uma aquisição histórica, com foco de preservar este patrimônio da humanidade, abrindo as portas de um grande museu para que moradores e turistas possam conhecer”, salientou Toninho Colucci.

Além da preservação do patrimônio, o prefeito de Ilhabela diz que a intenção é utilizar parte do terreno para a instalação da futura Faculdade de Turismo e Gastronomia de Ilhabela.

Patrimônio histórico
Em sua área territorial de 43.506,80m² está a casa sede, de meados do século XVIII, feita de alvenaria de pedra e cal e de pau-a-pique.

A casa maior segue a tradição das ilhas atlânticas, de proporções extremamente elegantes, um sobrado avarandado percorrendo a fachada.

Os porões que serviam de berço aos escravos que ali dormiam contam com seteiras (abertura na muralha, que em sua concepção permitia aos defensores lançar flechas usadas contra invasores e saqueadores da época).

A Fazenda Engenho D’Água, que foi desapropriada pela Prefeitura, e que será entregue oficialmente com festa. (Foto: Gustave Gama/PMI)
A Fazenda Engenho D’Água, que foi desapropriada pela Prefeitura, e que será entregue oficialmente com festa. (Foto: Gustave Gama/PMI)

São cinco construções e objetos do século XVII, todos totalmente preservados e em ótimo estado de conservação, que totalizam 2.589,81m² de área construída.

Uma piscina, uma represa, dois canais de água enrocados de pedras, um aqueduto elevado, uma roda d’água, um engenho de cana de açúcar, um alambique de cobre e cinco toneis de madeira amendoim com capacidade de 20 mil litros cada, além de um trator e um caminhão ano 1932, os primeiros veículos de Ilhabela.

VEJA TAMBÉM