Ex-vereador de Taubaté, Daniel Pereira da Silva morre aos 82 anos




O ex-vereador Daniel Pereira da Silva, aos 82 anos, em decorrência de falência múltipla de órgãos. (Foto: Divulgação/CVT)

O ex-vereador Daniel Pereira da Silva, aos 82 anos, em decorrência de falência múltipla de órgãos. (Foto: Divulgação/CVT)

Faleceu no dia 27 de fevereiro, por volta das 10h, o ex-vereador Daniel Pereira da Silva, aos 82 anos, em decorrência de falência múltipla de órgãos. O corpo foi velado não saguão da Câmara de Taubaté e enterrado no Cemitério da Venerável Ordem Terceira.

Daniel nasceu em Queluz (SP) no dia 3 de junho de 1932, filho de Joaquim Pereira da Silva e de Estelina Pereira da Silva. Foi casado com Vera Padovani Pereira da Silva. Deixou seis filhos, seis netos e um bisneto.

Funcionário público aposentado, foi escriturário assistente da administração no DER (Departamento de Estradas de Rodagem) do Estado de São Paulo por 35 anos, em Taubaté.

Concluiu o ensino médio e, gratuitamente, alfabetizou mais de 40 homens.

Foi filiado ao PDC e MDB, partido pelo qual se elegeu vereador para a 6ª Legislatura (1.2.1969 a 31.1.1973) com 961 votos e 7ª Legislatura (1.2.1973 a 31.1.1977) com 876 votos, mas renunciou em 7 de agosto de 1975. Atuou como 1º secretário da Câmara em 1970 e 1º vice-presidente em 1975.

Recebeu o título de cidadão taubateano em 1976, por iniciativa do vereador Waldemar Bonelli, autor do Decreto Legislativo nº 33, de 28 de dezembro de 1976, que concedeu a homenagem.

Foi presidente da Escola de Samba da Vila São José, presidente de honra do Esporte Clube da Vila São José e 1º secretário do Palestra Futebol Clube e do Asder Futebol Clube. Foi o primeiro presidente da Associação de Pais e Mestres da Escola Professor Luiz Augusto da Silva, no Jardim Ana Emília.

Em sua biografia, cita que provavelmente foi o único parlamentar do Brasil que não quis e não recebeu aposentadoria como vereador e que conseguiu a primeira vacinação contra a meningite em Taubaté, fato que acredita ter sido o maior trabalho em favor do povo de Taubaté.

Entre as leis de sua autoria, destaca-se a de nº 1.161, de 23 de outubro de 1969, que dispõe sobre proteção de fossas e cacimbas.