Descarta suspeita de morte por dengue hemorrágica em São Sebastião

Por: Share:
Agentes estão realizando ações e orientando a população no combate ao mosquito transmissor da dengue. (Foto: Cristiane Castro PMSS)
Agentes estão realizando ações e orientando a população no combate ao mosquito transmissor da dengue. (Foto: Cristiane Castro PMSS)

A Secretaria de Saúde de São Sebastião divulgou na manhã desta terça-feira (10) o resultado do laudo elaborado pelo Instituto Adolpho Lutz, descartando a suspeita de dengue hemorrágica como causa da morte de uma paciente, registrada na cidade há duas semanas.

A Vigilância Epidemiológica, entretanto, alerta para a gravidade da doença na região. De acordo com os dados divulgados das secretarias de Saúde dos quatro municípios, o Litoral Norte já tem confirmados quase mil casos de dengue, somente nos primeiros dois meses de 2015. Destes, cerca de 850 casos foram registrados só na cidade de Caraguatatuba, que já declarou estado de calamidade pública.

Em São Sebastião, de acordo com o diretor de Vigilância em Saúde, Givanildo Tavares, houve um aumento no número de ocorrências da semana passada para esta, principalmente devido à nova determinação, de considerar positivos todos os casos de pacientes com mais de três sintomas relacionados à doença, bem como após a prova do laço, que é realizada obrigatoriamente em todos os casos suspeitos de dengue durante o exame físico.

publicidade

“A prova do laço é importante para a triagem do paciente suspeito de dengue, pois é uma manifestação do grau 1 de FHD ( Febre Hemorrágica por Dengue), representando a fragilidade capilar”, explicou Tavares.

Hoje a cidade contabiliza 966 notificações, 226 casos confirmados, 197 casos descartados e 543 aguardando. Medição feita no período de 1 de janeiro a 5 de Março de 2015.

O município de São Sebastião está recebendo investimentos de mais de R$ 600 mil em equipamentos, estruturas e ações na luta contra a dengue. Na última semana o prefeito Ernane Primazzi, (PSC), anunciou várias medidas que irão ajudar diretamente a equipe da Vigilância Epidemiológica da cidade no combate ao Aedes Aegypti.

De acordo com o prefeito, seis veículos adquiridos junto ao governo federal, sendo duas vans, duas montanas e uma caminhonete L200, além de mais dois gols disponibilizados pela Administração, em um investimento que passa dos R$ 400 mil, estão sendo preparados (licenciamento, seguro e identificados com adesivos), para compor a estrutura do setor.

Além disso, cerca de 70 braçais que passaram no último concurso já estão em processo admissional e em breve reforçarão a equipe de limpeza urbana de São Sebastião.

São Sebastião é a única cidade do Litoral Norte que conta com a “Casa da Dengue”, instalada há dois anos no centro da cidade, para abrigar toda a estrutura necessária no combate ao mosquito. Além da estrutura física, hoje há 42 agentes de combate a epidemias, destes 33 diretamente ligados ao controle do vetor.

No entanto, explica o prefeito, todo e qualquer investimento feito no combate da doença não será suficiente se a população não fizer a sua parte. “Mesmo que o poder público coloque o Exército na rua, ainda assim não será suficiente para eliminar o mosquito se a comunidade não entender que a proliferação das larvas está ligada diretamente à limpeza e organização do ambiente onde vive”, orientou o prefeito.