Basquete: Bauru sagra-se campeão invicto da Liga das Américas 2015

Por: Share:
Esta foi a 5ª conquista seguida de um time brasileiro em torneios continentais. (Foto: Gaspar Nóbrega/FIBA Américas)
Esta foi a 5ª conquista seguida de um time brasileiro em torneios continentais. (Foto: Gaspar Nóbrega/FIBA Américas)

O Bauru é o grande campeão da Liga das Américas 2015. Na noite do (16) domingo, no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o time do interior paulista venceu o Pioneros de Quintana Roo, do México, na decisão, pelo placar de 86 a 72, e conquistou o título do principal torneio do continente de maneira invicta.

publicidade

Campeão de todas as competições que disputou até o momento – Campeonato Paulista, Liga Sul-Americana e Jogos Abertos do Interior -, o esquadrão bauruense venceu todos os oito jogos que disputou na competição e chegou a seu quarto título na temporada. De quebra, ainda garantiu vaga na Copa Intercontinental de Clubes 2015, que novamente colocará frente a frente os campeões da Liga das Américas e da Euroliga.

Para vencer a decisão, Bauru teve grande atuação nos dez minutos finais. Com apenas três pontos de vantagem ao final do terceiro quarto, a equipe ampliou a diferença no placar para dez pontos logo no início da parcial decisiva e depois, sem diminuir o ritmo, não deu chances nenhuma para os mexicanos reagirem.

O grande destaque individual ficou por conta do pivô Rafael Hetthseimeir. Com direito a cinco bolas de três pontos certeiras em oito tentativas (63% de aproveitamento), o jogador marcou expressivos 30 pontos, ainda garantiu oito rebotes e somou expressivos 35 pontos de eficiência.

“Nossa equipe é muito talentosa. Hoje sabíamos que teríamos uma equipe muito qualificada pela frente, mas soubemos levar o jogo. Final é decidida no detalhe e hoje soubemos aproveitar os erros do Pioneros. Esse título mostra o que nossa equipe pode fazer”, exaltou Hettsheimeir.

Junto do camisa 30, outros nomes importantes para o triunfo bauruense na finalíssima foram o pivô Murilo Becker, autor de um duplo-duplo de 17 pontos e 11 rebotes, e o ala Alex Garcia, que deixou a quadra com 16 pontos, oito assistências e cinco rebotes. Responsável por nove pontos e oito assistências, o armador Ricardo Fischer também teve boa contribuição.

Antes da decisão, o Flamengo contou com grande atuação de Laprovittola (24 pontos, nove assistências, e cinco bolas recuperadas) para vencer o Peñarol de Mar del Plata, da Argentina, por 97 a 81, e garantir a terceira colocação da Liga das Américas 2015.

Campeão de tudo
O titulo da Liga das Américas 2015 marca não só uma conquista importante para o Paschoalotto/Bauru, mas principalmente, um feito fantástico para o basquete brasileiro. Desde 2013, os clubes nacionais não sabem o que é perder uma competição nas Américas. Nas últimas cinco competições continentais, o Brasil venceu tudo.

Quem começou essa sequência vitoriosa das equipes do NBB foi o Pinheiros/SKY. Na edição 2013 da Liga das Américas, o time da capital de São Paulo superou os rivais latino-americanos e conquistou o título inédito. O feito os levou, inclusive, à disputa da Copa Intercontinental, o Mundial de Clubes, diante do Olympiacos, da Grécia, campeão da Euroliga.

No mesmo ano, foi a vez do UniCEUB/BRB/Brasília vencer a Liga Sul-Americana. Liderados por Nezinho e Guilherme Giovannoni, os brasilienses bateram na final os donos da casa, o Malvín, do Uruguai.

Em 2014, o Brasil esteve no alto do pódio em mais três ocasiões. A começar pelo Flamengo, que, primeiro, conquistou o título inédito da Liga das Américas, numa final diante do Pinheiros, em pleno Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

Depois, o time comandado pelo técnico José Neto encarou o campeão europeu, o Maccabi Tel-Aviv, de Israel, e chegou ao título da Copa Intercontinental, de forma emocionante, elevando o nível das conquistas brasileiras de continental para mundial.

A excelente sequência do basquete brasileiro se manteve nesta temporada quando o Bauru venceu as duas competições latino-americanas de forma consecutiva. Primeiro, no final do ano passado, os bauruenses não perderam nenhuma partida e superam o Mogi das Cruzes/Helbor na decisão da Liga Sul-Americana.

Meses mais tarde, a equipe do técnico Guerrinha manteve o favoritismo e conquistou seu segundo título internacional da história, mais uma vez de forma invicta, ao bater o Pioneros de Quintana Roo, na decisão do Final Four da Liga das Américas.

VEJA TAMBÉM