Jovens do hipismo defendem o Brasil na Copa das Nações nos EUA




Sarah Vasconcellos durante o Americano Junior no Chile em 2014. (Foto: Luis Ruas / Divulgação)

Sarah Vasconcellos durante o Americano Junior no Chile em 2014. (Foto: Luis Ruas / Divulgação)

Durante o Carnaval a palavra de ordem é concentração. O ponto de encontro acontece na quarta-feira de cinzas em 18/2 e, em 28/2, a nata jovem brasileira do hipismo na modalidade Salto larga na 3ª edição da Copa das Nações da Juventude no Winter Equestrian Festival, no Palm Beach International Equestrian Center, em Wellington, na Flórida (EUA). O time de Juniores (14 a 18 anos) busca o tricampeonato consecutivo. Na categoria Mirim (12 a 14 anos) o Brasil conta com as medalhas de Ouro e Prata, respectivamente, em 2013 e 2014. Na Young Riders (16 a 21 anos), o Brasil garantiu Bronze em 2013.

publicidade

São nada menos que quatro os representantes da Sociedade Hípica Paulista na competição: Giulia Scampini, bicampeã americana junior e bicampeã da Copa das Nações da Juventude, Thales Gabriel de Lima Marino, medalha de prata em 2013 e vice-campeão brasileiro mirim 2014, Sarah Rocha Vasconcellos, campeã mundial FEI Children 2012, e Luis Antonio Piva, campeão do ranking brasileiro junior 2012, mencionando apenas algumas de suas conquistas.

Defendem o Brasil na categoria Mirim: Carlos Eduardo Zaniboni de Assumpção / Rima TW, Felipe Menezes / Palm do Anjo, Pedro Malucelli Egoroff / Anton 640 e Thales Gabriel de Lima Marino / Quadrille Du Quick / Balla 12, todos de São Paulo. Na categoria Junior estão escalados o goiano Alberto Bento Sinimbu / Sharapova, as paulistas Giulia Dal Canton Scampini / Keep On Fighting e Sarah Rocha Vasconcellos / Wartagena e o brasiliense Gilberto Keiji Haraguchi Jr / Atlanta VII. Defendem o Brasil na categoria Young Riders André Reichmann / Elle de Laubry e João Victor Castro Aguiar Gomes de Lima / Wamira, ambos em atividade na Europa, a amazonense Yasmin Almendros / Piaf de Quintin e o paulista Luís Antonio Piva Filho / Zaterdag.

Dentre os jovens integrantes das três equipes brasileiras, sem dúvida, Giulia Scampini, 17 anos, é uma das mais experientes e mostra confiança. “As minhas expectativas são as mais otimistas possíveis. Mas sabemos que os outros países procuraram se preparar mais para este torneio já estão em Wellington há algum tempo e tem como foco não perder do Brasil, pois esse ano estamos em busca do tricampeonato”, avalia Giulia, que também aposta na experiência das equipes. “Acho que nosso grupo, embora tenham também novos integrantes este ano, já vem em grande parte junto nos últimos três anos em disputas internacionais, o que ajuda na troca de experiência.”

Esse ano, a nata jovem do hipismo brasileiro conta com mais um apoio especial: o tricampeão olímpico de volêi, o técnico José Roberto Guimarães, também apaixonado por hipismo. Zé Roberto aceitou o convite da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) e a exemplo da maior parte dos jovens também embarca rumo aos EUA na próxima terça-feira, 17/2. “Com as palestras do Zé Roberto, conseguiremos levar para esse jovens, um pouco da grande história de conquistas, determiniação, sucesso e experiência de um maiores nomes do esporte olímpico mundial”, destaca Constantino Scampini, diretor das categorias de base da CBH.

Além de seus respectivos instrutores e do técnico e coordenador de Salto da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) Caio Sérgio de Carvalho, mais uma vez, os medalhistas olímpicos do Brasil Rodrigo Pessoa e Doda Miranda vão apoiar a nata jovem na reta final rumo a competição. “A convite do Caio Sérgio, Doda e Rodrigo, sempre muito prestativos e grandes incentivadores do hipismo de base, vão auxilar nossos jovens em Wellington. Para tanto, Doda também abriu as portas de seu manège em Wellington”, conta Constantino Scampini, diretor das categorias de base da CBH.

Os cavalos já chegaram e estão cumprindo quarentena em Wellington. Todos passam muito bem e estão acompanhados pelo veterinário oficial da CBH Rogério Saito. A previsão de liberação é na próxima quarta-feira, 18/2, e de lá seguem com destino a Wellington. Para receber a tropa, os tratadores embarcam nessa próxima terça-feira, 17/2, acompanhados por Valdir Araújo, coordenador de Salto da CBH. Caio Sérgio de Carvalho também já estará a postos em Wellington para acertar os últimos detalhes e acompanhar a preparação final. Já os atletas do Brasil tem o 1º encontro marcado em Wellington na quarta-feira, 18/2.

“Os atletas estão muito focados e determinados para esta acirrada disputa que conta com grandes equipes da Europa, EUA, Canadá, América Central e do Sul em busca de um bom lugar no pódio, a exemplo das etapas anteriores”, garante Scampini.