Prefeitura de Pinda realiza descarte de lâmpadas fluorescentes

Por: Share:
Na primeira fase foram descartadas cinco mil lâmpadas fluorescentes que se encontravam armazenadas em caixas no depósito da CIRB. (Foto: Divulgação/PMP)
Na primeira fase foram descartadas cinco mil lâmpadas fluorescentes que se encontravam armazenadas em caixas no depósito da CIRB. (Foto: Divulgação/PMP)

A Prefeitura Pindamonhangaba deu inicio à 1ª fase do descarte consciente de lâmpadas fluorescentes. Esta ação teve início na última sexta-feira (9) e a iniciativa deu-se por parte da equipe do Almoxarifado Central, onde após realizar levantamento em meses anteriores estimou em 25 mil o número deste produto a serem descartados.

publicidade

Na primeira fase foram descartadas cinco mil lâmpadas fluorescentes que se encontravam armazenadas em caixas no depósito da CIRB. Outras 10 mil aguardam o processo de descarte, no entanto, essa quantia é referente ao que estava armazenado em um dos galpões.

A iluminação fluorescente é 66% mais barata do que a iluminação normal, e, em média, uma lâmpada deste tipo tem uma vida útil seis vezes maior do que uma lâmpada incandescente. Essa economia, no entanto apresenta alguns riscos. O mercúrio contido nas lâmpadas pode contaminar o solo, as plantas, os animais e a água. O Brasil consome 100 milhões de lâmpadas do gênero e apenas 6% desse total são descartados corretamente.

Futuramente, a Prefeitura de Pindamonhangaba espera realizar parcerias com o setor privado no processo de descarte. Será um projeto piloto e tem como objetivo criar postos de recolhimento de lâmpadas em diversos prédios públicos para que os munícipes e funcionários possam descartar corretamente esse material, reduzindo a contaminação do meio ambiente e os riscos de saúde

Saiba como é o processo de descarte
O processo de descarte e descontaminação é simples, as lâmpadas são rompidas em equipamento vedado, para que não haja fuga de vapor de mercúrio, separam-se os terminais (componentes de alumínio, soquetes plásticos, e estruturas metálicas/eletrônicas), o vidro (em forma de tubo, cilindro ou outro formato), o pó fosfórico (pó branco contido no interior da lâmpada) e, principalmente, o mercúrio, que é extraído e recuperado em seu estado líquido elementar.

Todo o processo é realizado por uma empresa contratada que conta com profissionais treinados e equipado para realização da operação.

Após a retida e processamento das lâmpadas, a Prefeitura de Pindamonhangaba receberá o Certificado de Destinação Final, garantindo a gestão correta dos resíduos e atendimento às normas e legislações em vigor.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *