Dawit Admasu e Ymer Ayalew vencem a Corrida de São Silvestre

Por: Share:
Dawit Admasu venceu no masculino e Ymer Ayalew ficou com o bi no feminino. (Fotos: Djalma Vassão/Gazeta Press)
Dawit Admasu venceu no masculino e Ymer Ayalew ficou com o bi no feminino. (Fotos: Djalma Vassão/Gazeta Press)

O atletismo nacional festejou os 90 anos da Corrida Internacional de São Silvestre, mas quem comemorou muitos foram os atletas etíopes. Na manhã desta quarta-feira, dia 31 de dezembro, no encerramento do ano esportivo nacional, Dawit Admasu e Ymer Ayalew garantiram o topo do pódio da principal corrida de rua da América Latina. Dawit, que estreou na prova, cumpriu os 15 km por ruas a avenidas da Capital Paulista com o tempo de 45min04seg, enquanto Ymer garantiu o bicampeonato, repetindo o feito de 2008, em 50min43seg.

O Brasil obteve um lugar pódio no masculino pelo terceiro ano consecutivo, com o mineiro Giovani dos Santos terminando em quinto lugar, com a marca de 45min22seg. Outros dois atletas garantiram um lugar no top 10: Damião de Souza terminou em sétimo e Éderson Pereira em décimo. No feminino, o destaque foi a paranaense Joziane Cardoso, que ficou em oitavo lugar, no tempo de 53min18seg. Sueli Pereira da Silva fechou a prova na nona colocação.

A São Silvestre 2014 teve, como previsto, uma de suas melhores provas dos últimos anos, premiando a sua grande história de contribuição do com o esporte nacional. Com vários destaques, a disputa foi emocionante do começo ao fim, para alegria do público que acompanhou ao longo de todo o percurso. Ao todo, cerca de 30 mil corredores, de 42 países, deixaram a cidade mais colorida e alegre ao final de mais um ano.

Dawit Admasu comemora vitória na edição 2014 da São Silvestre. (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)
Dawit Admasu comemora vitória na edição 2014 da São Silvestre. (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

publicidade

No masculino, Giovani dos Santos, principal nome do país, tentou enfrentar a “Legião Africana”. Sua batalha durou até a subida da Avenida Brigadeiro Luiz Antonio. “Tentei com todas as minhas forças, mas é muito complicado sozinho. A prova estava muito forte e fiz o meu melhor. Isso me deixa contente e feliz, pois tive um ano excelente e conseguir um pódio nesta prova é uma vitória”, afirmou o atleta da Equipe Pé de Vento/Caixa.

Segundo ele, com um pouco de paciência o Brasil voltará ao todo do pódio. “Eu seguirei trabalhando até atingir minha meta. A hora vai chegar e espero que outros brasileiros também possam pensar nisso”, ressaltou o corredor, que também se prepara para conseguir uma vaga nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, mas ainda não definiu se será nos 10 mil ou na Maratona. “Meu foco é 2016, falta apenas ver em qual prova”, finalizou.

O etíope Dawit Admasu ficou encantado com São Paulo. O campeão de 2014 não se cansou se elogiar o público e agradecer pelo apoio ao longo do percurso. “Foi uma prova dura por conta do calor de dos fortes adversários. Mas valeu pela vitória e pelo apoio do público. Agradeço de todo meu coração as pessoas do Brasil”, destacou o atleta de apenas 19 anos e que venceu em sua estreia no país.

FEMININO
Na disputa do feminino, a vitória ficou com a etíope Ymer Ayalew, de 27 anos. A experiente corredora garantiu seu segundo título da Corrida Internacional de São Silvestre após um intervalo de seis anos. “Foi duro por conta do calor, mas o público foi muito caloroso. Esta foi a terceira vez que venho aqui – foi vice em 2011 – e sempre sou bem recebida. Obrigado a todos”, destacou a campeã.

Ymer Ayalew ficou com o bi no feminino. (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)
Ymer Ayalew ficou com o bi no feminino. (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

A brasileira Joziane Cardoso confirmou a expectativas como um dos destaques do país. A jovem paranaense foi oitava colocada e melhor atleta nacional da prova. “Gostei muito do meu desempenho, ainda mais com uma prova tão forte e dura. Mas vou procurar melhorar para o próximo ano e brigar por um lugar do pódio”, destacou.

A atleta ainda reconheceu que errou na estratégia. “Tentei esperar, mas não dá para deixar elas abrirem, pois depois fica muito complicado. No ano que vem vou estar junto das ponteiras o tempo todo”, afirmou.

RESTULTADOS 2014

MASCULINO
1) Dawit Admasu (Etiópia), 45min04seg
2) Stanley Koech (Quênia), 45min05seg
3) Fabiano Naasi (Tanzânia), 45min10seg
4) Mark Korir (Quênia), 45min19seg
5) Giovani dos Santos (Brasil), 45min22seg
6) Cybrian Kotut (Quênia), 45min27seg
7) Damião de Souza (Brasil), 46min10seg
8) Joseph Panga (Tanzânia), 46min27seg
9) Tariku Bekele (Etiópia), 46min30seg
10) Éderson Pereira (Brasil), 46min37seg

FEMININO
1) Ymer Ayalew (Etiópia), 50min43seg
2) Netsamet Kebede (Etiópia), 50min46seg
3) Priscah Jeptoo (Quênia), 51min20seg
4) Feyse Boru (Etiópia), 52min31seg
5) Delvine Meringor (Quênia), 52min34seg
6) Nancy Kipron (Quênia), 52min50seg
7) Failuna Matanga (Tanzânia), 53min15seg
8) Joziane Cardozo (Brasil), 53min18seg
9) Sueli Pereira da Silva (Brasil), 53min36seg
10) Layesh Abedaw (Etiópia), 54min07seg

CADEIRANTES

MASCULINO

1) Heitor Mariano dos Santos (Brasil), 49min53seg
2) Jaciel Paulino (Brasil), 51min31seg
3) Carlos de Souza (Brasil), 58min25seg

FEMININO

1) Aline Rocha (Brasil), 51min46seg
2) Maria de Fátima Chaves (Brasil), 56min26seg