Alckmin é diplomado em novo mandato e defende multa para desperdício de água

Por: Share:
Governador Geraldo Alckmin é diplomado em São Paulo e defende aplicação de multas a quem gastar água além do permitido. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Governador Geraldo Alckmin é diplomado em São Paulo e defende aplicação de multas a quem gastar água além do permitido. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Em cerimônia realizada na Sala São Paulo, região central da capital paulista, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) diplomou hoje (19) 70 deputados federais, 94 deputados estaduais, e o senador José Serra (PSDB) e seus suplentes, além do governador reeleito Geraldo Alckmin (PSDB) e o vice, Márcio Luiz França Gomes (PSB). Todos foram eleitos em outubro deste ano.

publicidade

Em entrevista coletiva, o governador comentou a questão da água, um dos temas que mais preocupam os paulistanos. Alckmin defendeu a medida recentemente anunciada, de aplicar multas a quem aumentar o consumo de água. “Não podemos deixar de ter a colaboração de ninguém. A tarifa de contingência, que é prevista na lei federal, não tem objetivo arrecadatório nem punitivo. É no sentido de aumentar a participação educativa e pedagógica para este momento de seca”, afirmou.

Ele informou que os consumidores que conseguirem economizar água terão o bônus com desconto na conta ampliado até 31 de dezembro de 2015. A Sabesp também distribuirá borrachinhas para redução de pressão da água que sai das torneiras. Para a população com renda de até três salários mínimos, serão distribuídas caixas d’água.

Alckmin destacou que, no novo mandato, que se inicia no dia 1º de janeiro, pretende investir em políticas públicas, com prioridade nas áreas de saúde, segurança, educação e desenvolvimento. “Vamos trabalhar como trabalham todos os paulistas, sem descanso, com convicção, criatividade, inovação”, ressaltou.

Com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (SE), liberando Paulo Maluf (PP) para a diplomação, na última quarta-feira (17) o TRE-SP retotalizou o resultado eleitoral, modificando nomes na bancada federal paulista. Maluf havia disputado as eleições com candidatura barrada pela Lei da Ficha Limpa.

Em 2013, o Tribunal de Justiça de São Paulo condenou Maluf por improbidade administrativa em contratos de construção do complexo viário Ayrton Senna. Com a liberação do registro pelo TSE, os 250.296 votos recebidos por ele foram validados. Paulo Maluf ocupará a vaga de Walter Ihoshi (PSD), que passa para a primeira suplência.

O registro de Vanessa Damo (PMDB) para deputada estadual, que havia sido negado pelo TRE-SP, também foi liberado em grau de recurso. Com isso, ela entra no lugar de Cássio Navarro (PMDB), que passa à suplência.

Ontem (18), o TRE-SP aprovou, com ressalvas, as contas do governador Geraldo Alckmin e de nove deputados federais e estaduais. Alckmin não havia informado a totalidade das doações recebidas em suas duas prestações de contas parciais. Por vários motivos, entre eles, a apresentação de novos documentos, os juízes reconsideraram decisões anteriores.

Segundo o TRE-SP, a partir da diplomação, começam a valer prazos para recursos contra a expedição do diploma e ações de impugnação de mandato eletivo.