Carros & Motos

Ford apresenta o Mustang Shelby GT350




Mustang Shelby GT350 da Ford. (Foto: Divulgação/Ford)

Mustang Shelby GT350 da Ford. (Foto: Divulgação/Ford)

A Ford confirmou, nesta segunda-feira (17) a volta de uma das versões de performance do Mustang mais emblemáticas de todos os tempos, o novo Mustang Shelby GT350.

Lançado em 1965, o Shelby GT350 original definiu as credenciais de desempenho do Mustang. O novo Mustang Shelby GT350 traz o motor de produção Ford naturalmente aspirado mais potente de todos os tempos. Esportivo de classe mundial, é um carro feito para as pistas que também pode ser usado no dia a dia nas ruas, projetado para enfrentar as estradas mais desafiadoras do planeta.

publicidade

O novo GT350 baseia-se na ideia original de Carroll Shelby – transformar um carro urbano excepcional em um campeão nas pistas -, aproveitando os grandes aprimoramentos introduzidos na sexta geração do Mustang. A sua proposta é oferecer uma experiência de direção realmente especial, com um comportamento equilibrado, ágil e empolgante. Um vídeo de apresentação pode ser visto neste link.

Os engenheiros da Ford adotaram uma abordagem inovadora no GT350. Em vez de desenvolver os sistemas individualmente, cada componente foi otimizado para trabalhar em conjunto – a chave é o equilíbrio. Além de dar atenção rigorosa aos detalhes, a equipe elevou o padrão dos materiais e tecnologias.

“Quando começamos a trabalhar neste carro, queríamos construir o melhor Mustang possível para os lugares em que mais gostamos de dirigir – desafiando estradas secundárias com uma variedade de curvas e elevações – e as pistas nos finais de semana”, diz Raj Nair, vice-presidente de Desenvolvimento do Produto Global. “Todas as mudanças que fizemos neste carro foi orientada pelos requisitos funcionais de um motor poderoso, com uma direção ágil, precisa e grande poder de frenagem.”

Calibrado para as pistas
No início do desenvolvimento do GT350, foi definido que um motor V8 naturalmente aspirado de alto giro seria a melhor opção para um Mustang focado nas pistas.

“O produto final é um motor totalmente novo e exclusivo do GT350, que aproveita a dinâmica do novo chassi do Mustang”, diz Jamal Hameedi, engenheiro-chefe de Veículos Globais de Performance da Ford.

O novo motor de 5.2 litros é o primeiro V8 produzido pela Ford com um virabrequim plano, arquitetura encontrada somente em carros de corrida e alguns esportivos europeus. Diferentemente de um V8 tradicional, onde as bielas são ligadas ao virabrequim em ângulo de 90 graus, o seu design adota intervalos uniformes de 180 graus.

O leiaute de 180 graus e o eixo plano permitem uma ordem alternada de ignição dos cilindros, reduzindo a sobreposição dos pulsos de pressão de escape. Essas mudanças, combinadas com avanços no cabeçote e no trem de válvulas, permitem uma melhor respiração e ampliam ainda mais o desempenho do V8.

O resultado é o motor de produção Ford naturalmente aspirado mais potente já feito, com mais de 500 cv de potência e torque acima de 55,3 kgfm. O desempenho na pista é reforçado pela curva de torque excepcionalmente ampla e alto giro do V8 5.2, que despeja muita força nas seis marchas do câmbio manual. O diferencial Torsen de deslizamento limitado, calibrado pela Ford, otimiza a aderência em curvas e a tração nas retas.

“Não se enganem, esta é uma interpretação americana de um V8 com eixo plano e produz um ronco distinto em suas quatro ponteiras de escapamento”, diz Hameedi.

Dinâmica equilibrada
A plataforma do novo Mustang é a mais forte da história, com uma rigidez torcional 28% maior em relação ao modelo anterior. Essa estrutura rígida garante a manutenção da geometria da suspensão mesmo sob condições exigentes, em estradas vicinais e trilhas. A grade dianteira é feita em composto injetado de fibra de carbono. Além de bitola dianteira maior, todas as molas e buchas foram recalibradas e rebaixadas em relação ao Mustang GT.

Para controlar esse grande poder de aceleração, o GT350 conta com o sistema de freio mais eficiente já usado em um veículo Ford, em termos de poder de parada absoluta, resistência ao desgaste e sensibilidade no pedal. Os discos dianteiros são de 394 milímetros com seis pistões Brembo e os traseiros de 380 milímetros com quatro pistões.

As rodas de 19 polegadas são de liga de alumínio extraforte, com 10,5 polegadas na frente e 11,0 polegadas na traseira, calçadas com pneus Michelin Pilot Super Sport, com laterais, banda e composto especial para máxima aderência.

Os amortecedores MagneRide continuamente ajustáveis, usados pela primeira vez em um Ford, garantem resposta ultrarrápida às mudanças de condições da pista. Eles são preenchidos com um fluido hidráulico impregnado com partículas de ferro que, ao ser atravessado por uma corrente elétrica, dá à suspensão um ajuste praticamente instantâneo. Sensores monitoram o movimento das rodas milhares de vezes por segundo e, junto com outros dados do veículo, permitem que cada roda seja modificada de forma independente a cada 10 milissegundos para garantir ótima dirigibilidade.

 novo Mustang Shelby GT350 traz o motor de produção Ford naturalmente aspirado mais potente de todos os tempos. (Foto: divulgação/Ford)

novo Mustang Shelby GT350 traz o motor de produção Ford naturalmente aspirado mais potente de todos os tempos. (Foto: divulgação/Ford)

Obsessão nos detalhes
“Tudo o que foi mudado no GT350 é puramente funcional, para melhorar o desempenho geral do carro”, diz Chris Svensson, diretor de design da Ford nas Américas. “Otimizamos e refinamos a aerodinâmica do carro para aumentar a aderência e a refrigeração.” Do para-brisa para frente, o modelo tem uma carroceria exclusiva e também é dois centímetros mais baixo que o Mustang GT.

O novo capô de alumínio é rebaixado e inclinado, rente ao motor, para gerar o menor arrasto aerodinâmico possível. A frente foi redesenhada, com um divisor inferior agressivo. As saídas do capô funcionam como extratores de calor e também para reduzir a pressão de ar interna ar em alta velocidade. Na traseira, o trabalho de engenharia foi focado principalmente na criação de um difusor agressivo, que além de aumentar a estabilidade fornece ar para o radiador do diferencial, opcional.

A postura atlética do novo Mustang é acentuada pelos para-lamas dianteiros de alumínio, redesenhados para acomodar a bitola mais larga e com arcos de rodas maiores. A grade dianteira tem aberturas individuais direcionadas para o radiador, a alimentação de ar do motor, os dutos de freios e o Track Pack, composto por radiador de óleo do motor e refrigerador da transmissão, oferecido como opcional.

Mudanças na cabine
Como tudo no GT350 o interior foi otimizado, com bancos esportivos Recaro especialmente projetados para oferecer conforto no uso diário e eficiência na pista. O volante com base chata facilita a entrada e saída do motorista e é mais ergonômico na pista. Os mostradores foram renovados para refletir o enorme desempenho do carro. Cromados e acabamentos brilhantes foram eliminados para evitar reflexos capazes de distrair o motorista.

 novo capô de alumínio é rebaixado e inclinado, rente ao motor, para gerar o menor arrasto aerodinâmico possível. (Foto: Divulgação/Ford)

novo capô de alumínio é rebaixado e inclinado, rente ao motor, para gerar o menor arrasto aerodinâmico possível. (Foto: Divulgação/Ford)

A avançada tecnologia do Mustang foi colocada em ação no Shelby GT350. Um novo sistema integrado de controle permite a seleção de cinco modos exclusivos de direção que ajustam o ABS, o controle de estabilidade, o controle de tração, o esforço de direção, o mapeamento do acelerador, o amortecedor MagneRide e as configurações de escape, de acordo com a preferência do motorista.

O Tech Pack, opcional, inclui bancos de couro com ajuste elétrico, som Shaker Áudio, sistema MyFord Touch com tela sensível ao toque de 8 polegadas e ar-condicionado digital dual zone, entre outros itens.