Funcionários da Gerdau encerram greve em Pindamonhangaba




Trabalhadores aprovam em assembleia proposta de abono salarial, além de melhorias, na manhã dessa quarta-feira, dia 8. (Foto: Guilherme Moura/Sindicato dos Metalúrgicos)

Trabalhadores aprovam em assembleia proposta de abono salarial, além de melhorias, na manhã dessa quarta-feira, dia 8. (Foto: Guilherme Moura/Sindicato dos Metalúrgicos)

A greve da Gerdau terminou nessa quarta-feira (8), com a aprovação em assembleia da proposta de abono salarial reivindicada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba.

publicidade

Segundo o Sindicato, cada trabalhador receberá R$ 1.200 de abono, o que irá injetar R$ 2,6 milhões na economia de Pindamonhangaba.

Segundo o presidente do sindicato, Renato Marcondes – Mamão, as mobilizações em Pinda pela Campanha Salarial continuam. “Houve uma greve de oito dias na Confab Equipamentos, que teve conquista, essa de cinco dias na Gerdau que também arrancou uma proposta, inclusive essa greve contribuiu para fechar os acordos na Harsco e na Minotauro, que são empresas terceiras, e continuamos negociando com outras fábricas.”

Nossa reportagem entrou em contato com a Gerdau, que confirmou que sua proposta para acordo coletivo de trabalho foi aprovada em assembleia pelos colaboradores de sua usina Pindamonhangaba.

Os dias parados na greve serão compensados conforme necessidade de cada área. A Gerdau de Pinda emprega cerca de 2.200 trabalhadores na fabricação de laminados a aço.